Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Assassinato

Dois homens são presos pelo envolvimento na morte do cantor Melvino Júnior

Vocalista da Jr. e Banda foi morto no final de abril no município de Codajás durante a Festa do Açaí



show_cantor.JPG Cantor foi morto durante a Festa do Açaí, em Codajás (Foto: Reprodução)
12/06/2017 às 19:12

Dois homens suspeitos de terem participado do assassinato do cantor de axé Melvino de Jesus Júnior, 42, foram presos nesta segunda-feira (12), por policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros. Melvino Júnior foi morto no final de abril, em Codajás (distante 297 quilômetros de Manaus), durante a Festa do Açaí.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados, mas a Polícia Civil deve realizar uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (13) para esclarecer sobre as circunstâncias das prisões e o envolvimento deles no crime.



O titular da Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs), Juan Valério, não quis falar sobre o assunto para não atrapalhar nas investigações.

Nesta segunda, o corpo do cantor Melvino Júnior foi exumado. O procedimento foi necessário para realizar uma perícia complementar,  uma vez que a vitima foi enterrada sem ter passado pelo Instituto Médico Legal (IML).

Melvino Júnior foi enterrado no cemitério Parque Tarumã, na Zona Oeste, e a exumação aconteceu durante a manhã.

Assassinato

O crime ocorreu durante a Festa do Açaí. Melvino foi atingido com três tiros no peito. Como Codajás não possui IML, o corpo do cantor foi encaminhado para Manaus sem a retirada dos projéteis e foi levado diretamente para a funerária.

“Foi feito o preparado para o translado do corpo. Como não sabíamos da necessidade de ir ao IML e já tínhamos a documentação necessária, o corpo foi direto para a funerária. Mas não houve intenção, nem culpa nenhuma por parte de ninguém. Foi apenas falta de informação, especialmente no afã das coisas, devido à brutalidade de tudo que aconteceu”, contou a esposa do cantor, Jaqueline Vilhena.

As investigações sobre a motivação e a autoria do crime estão em andamento. O delegado Juan Valério informou apenas que várias diligências em torno do caso estão sendo realizadas e, assim que houver novas informações, uma coletiva de imprensa será realizada para esclarecer os fatos.

A polícia acredita que o assassinato do cantor foi encomendado. Uma das hipóteses é de que a motivação seria passional, mas a suspeita não foi confirmada nem descartada pelos policiais.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.