Sexta-feira, 03 de Abril de 2020
CONTATO

Dois moradores de Manaus estavam em voo de paciente confirmado com coronavírus

Apesar do contato, eles não são considerados ‘casos suspeitos’, já que não apresentaram nenhum sintoma da doença até agora. Eles ficarão em monitoramento por 14 dias



assentos-aviao._4D20CAB7-5A34-4CF1-A986-9BEEF58832DB.jpg Foto: Reprodução/Internet
27/02/2020 às 18:25

Duas pessoas, da mesma família, residentes em Manaus, estavam no mesmo voo que o primeiro paciente brasileiro confirmado com o coronavírus (COVID-19). A informação foi divulgada na tarde desta quinta-feira (27) em coletiva de imprensa na sede da FVS-AM. Como não apresentaram nenhum sintoma até agora, eles não são considerados "casos suspeitos".

Os dois já foram identificados e serão monitorados durante 14 dias pelos órgãos da saúde do Estado - período em que eles podem  (ou não) manifestar os primeiros sintomas. Se houver necessidade, os exames das duas pessoas serão enviados ao Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, laboratório habilitado para confirmar casos suspeitos de COVID-19.



Nesse período de 14 dias, eles terão uma espécie de "linha direta" com uma equipe médica, caso apresentem algum sintoma. A linha direta funciona 24 horas por dia.

Risco pequeno

De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, há uma margem de risco menor das duas pessoas terem sido infectadas, porque elas estavam sentadas longe do paciente "nº 1" do Brasil no avião.

“As duas pessoas são consideradas saudáveis. Mesmo assim, elas serão monitorados, assim como também reforçaremos a nossa atuação no aeroporto e no porto de Manaus”, adiantou.


Rosemary Pinto falou sobre os cuidados com os pacientes monitorados. Foto: Sandro Pereira

Enquanto realiza o monitoramento preventivo das duas pessoas, o Amazonas segue oficialmente sem nenhum caso confirmado de coronavírus. Se no futuro houver caso suspeito, o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na Zona Norte de Manaus, é a unidade de saúde considerada apta para receber um paciente com sintomas compatíveis com o COVID-19.

As medidas de proteção recomendadas ao coronavírus (COVID-19) seguem sendo as mesmas utilizadas para prevenir as doenças respiratórias já conhecidas. Se uma pessoa tiver febre, tosse e dificuldade de respirar, deve procurar atendimento médico assim que possível e compartilhar o histórico de viagens com o profissional de saúde. Lavar as mãos com água e sabão ou com desinfetantes para mãos à base de álcool. Ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com o cotovelo flexionado ou com um lenço de papel. Em seguida, jogar fora este lenço e higienizar as mãos.

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.