Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Manaus

Domingo de eleição é marcado pela tranquilidade em Manaus, segundo dados da PC

Feriado, eleição e a Lei Seca fizeram com que o fim de semana fosse mais tranquilo do que o normal, segundo a Polícia Civil



1.gif Balanço parcial dos crimes durante o fim de semana de eleição foi apresentado durante uma coletiva de imprensa, ontem
27/10/2014 às 13:00

Diferente dos outros domingos, ontem foi um dia atípico e tranquilo, pelo menos no quesito criminalidade, de acordo com a avaliação do delegado-geral adjunto de Polícia Civil, Mário Aufiero. A tranquilidade se estendeu da noite de sábado até a tarde de domingo, período em que, de acordo com a Polícia Civil, havia poucos registros de descumprimentos à Lei Seca e nenhum relacionado a crimes de homicídio, acidentes de trânsito com vítimas fatais ou mesmo assaltos a residências ou estabelecimentos comerciais.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, coronel Paulo Roberto Vital, até o início da tarde de domingo, nenhuma ocorrência grave foi registrada. “O pleito aconteceu com muita tranquilidade em todos os municípios”, disse.

Desobedientes

As únicas ocorrências registradas nesse intervalo de tempo foram duas denúncias contra estabelecimentos comerciais que estavam vendendo bebidas alcoólicas, ambos em postos de combustíveis, nas zonas Leste e Centro-Sul.

“Recebemos a informação que as lojas estariam vendendo bebidas alcoólicas, a Polícia CIvil foi acionada e os dois postos foram devidamente lacrados e os proprietários responderam por crime de desobediência” disse Aufiero.

O balanço divulgado pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC-R) apontou que, até o meio-dia de ontem, as principais denúncias registradas eram relacionadas à venda de bebidas alcoólicas nos bairros, por pequenos estabelecimentos. Foram registradas 46 denúncias e três detenções por causa do consumo ou venda de bebidas alcoólicas durante a Lei Seca.

Efetivo

Ao todo, cerca de 5 mil policiais civis e militares atuaram em Manaus e no interior, segundo balanço do CICC-R e do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM), Socorro Guedes, afirmou que o Exército esteve presente em 32 zonas eleitorais do Estado.

“Mais de 50% do Amazonas também estava coberto por Força Federal. Eles (militares) passaram, em tempo real, a situação em todas essas zonas. Eu soube, imediatamente, que estava chovendo muito em Parintins. Isso significa que a abstenção pode ser um pouco maior. E (soube de) outro incidente de boca de urna nas cidades do interior, mas nada que não se pudesse resolver”, ressaltou.

Tranquilidade

Ainda conforme a desembargadora, fiscais do TRE-AM visitaram os terminais de ônibus da capital. “Estava dentro da mais absoluta normalidade. A população estava saindo para votar. Na frente de algumas escolas nós vimos a movimentação natural. Encontramos tanto a Polícia Militar quanto o Exército nas ruas”, destacou.

Pelo menos 12 urnas substituídas

Em balanço divulgado no fim da manhã de ontem, o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) afirmou que 12 urnas eletrônicas foram substituídas no Amazonas nas primeiras horas do segundo turno no estado. De acordo com o órgão, desse total, cinco urnas foram trocadas em cidades do interior. O TRE-AM informou que, além de Manaus, houve troca de urnas em Manacapuru, Careiro da Várzea, Tefé, Itacoatiara e Iranduba.

Conforme informações do TRE-AM, em Manacapuru, uma urna ficou encharcada de água por conta de uma chuva que caiu sobre a cidade na madrugada de domingo.

Segundo a presidente do órgão, desembargadora Socorro Guedes, as ocorrências não prejudicaram o pleito. “Eu parabenizo os candidatos que mantiveram sua palavra e realmente a cidade estava limpa. Nós sobrevoamos toda Manaus. Não encontramos nenhum problema. Isso foi muito positivo”, disse.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.