Domingo, 26 de Maio de 2019
Oportunidade de Natal

Saiba como é o trabalho do Papai Noel, o personagem mais famoso do Natal

Cesar Young Blood é americano, mas mora em Manaus há 10 anos. Foi o famoso Papai Noel do Shopping Via Norte que encantou diversas crianças em Manaus. Inspirado pela profissão do pai, ele diz que ama o que faz



papai_noel_1.JPG
O Papai Noel Cesar está no Shopping Via Norte até hoje. (Foto: Aguilar Abecassis)
24/12/2016 às 16:00

Eles têm entre 60 e 80 anos, barba branca bem cuidada e encarnam um personagem capaz de inseri-los no mercado de trabalho, apesar da idade avançada. No período que antecede o Natal, a figura do Papai Noel ganha status de celebridade. Nos centros comerciais, o personagem aparece para atrair clientes e ouvir aos pedidos das crianças. Com isso, ser Papai Noel tornou-se uma profissão como outra qualquer. Só que, ao contrário do que se imagina, é preciso muito pique, dedicação e amor à função para aguentar a maratona de aproximadamente 40 dias ininterruptos de trabalho.

Cesar Young Blood é americano, mas mora em Manaus há 10 anos. Foi o famoso Papai Noel do Shopping Via Norte que encantou diversas crianças em Manaus. Inspirado pela profissão do pai, Cesar conta que ama o que faz.

“O meu pai fazia isso desde novo e eu cresci admirado pelo que meu pai fazia. Eu comecei distribuindo bolos e bombons e vestindo de Papai Noel nas redondezas que eu morava. Depois começou os contratos. Aqui em Manaus já fui contratado pela Bemol, prefeitura e governo”, destaca Blood.

O americano Cesar ressalta o que precisa para ser Papai Noel e como é o seu trabalho desenvolvido ao longo dos 30 anos exercendo essa profissão tão calorosa.

“Para ser Papai Noel é preciso primeiramente gostar de crianças e ter um coração bem forte, sem isso não tem como”, diz Blood.

Longe das roupas vermelhas é artista plástico, tem um ateliê que trabalha com cinema, maquiagem, sucatas e pneus na reconstrução de resíduos sólidos.
E tem um projeto solidário junto com shopping de atender cartinhas de crianças carentes.

A preparação do visual aconteceu desde agosto quando o shopping fechou acordo, a partir daí, há uma dedicação exclusiva toda para a barba crescer naturalmente. E os looks são todos do próprio Cesar que dispõe, no total o Papai Noel tem quatro roupas diferentes, devido sujar rápido, pois algumas crianças sentam no colo com sorvete, picolé e tudo mais. Em média a remuneração é de 15 a 30 mil reais com cinco horas diárias de trabalho.
O Papai Noel Cesar está no shopping Via Norte até hoje das 16 às 21 horas.

Já o Papai Noel do Shopping Ponta Negra é natural do Rio de Janeiro, Pedro Rodrigo Martin, de 61 anos que conta como surgiu a vontade de ser Papai Noel a partir de atitudes de entreter a família.

“Sou pai, avó e tio, e criança nunca faltou na família. Como também sou ator profissional, faço parte de um grupo de teatro, o papel do bom velhinho acabou sendo uma consequência pra mim ao longo dos anos”, conta Pedro.

Para ele não adianta apenas ter barba branca, colocar a roupa vermelha e sair dizendo “ho ho ho”, é essencial também gostar de Natal e, principalmente de crianças. “É emocionante presenciar a alegria estampada nos rostos delas. Realizei um curso na Escola de Papai Noel do Brasil, que fica localizada no Rio de Janeiro, e já formou mais de 600 Papais Noéis. Aulas de improvisação, dicção, interpretação, postura, figurino, trabalho de grupo e maquiagem fazem parte do curso e me ajudaram a desempenhar a função”, explica Martin.

Este é o terceiro ano de Pedro como Papai Noel em shopping e para ele não é um trabalho comum. “O trabalho permite que nós possamos sair da rotina, conheça histórias e leve a magia do Natal para pessoas de todas as idades, por isso que pra mim é um grande prazer ser Papai Noel”, salienta. 

O Papai Noel Pedro também é técnico em estrutura naval em plataformas marítimas de petróleo, mas por enquanto não exerce a profissão.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.