Domingo, 21 de Julho de 2019
MANIFESTAÇÕES

Domingo teve atos públicos pró-Bolsonaro e Moro em Manaus

Manifestações organizadas por grupos da direita do AM foram realizadas no Centro e na Ponta Negra. O apoio à Operação Lava-Jato e à Reforma da Previdência estiveram em pauta



bf28aeb6-dae2-492e-a6fa-69b243f5ba7d_5A6DE1BB-3A60-46DE-840D-0F7697AE783E.jpg Foto: Márcio Silva
30/06/2019 às 18:23

Grupos da direita amazonense realizaram um ato público, na tarde deste domingo (30), em prol de pautas defendidas pelo governo Jair Bolsonaro, como o pacote anticrime e a reforma da Previdência, além de apoiar a Operação Lava Jato. Um segundo encontro foi marcado para a próxima terça-feira (2), no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). O encontro reuniu trabalhadores de várias classes e políticos na avenida Eduardo Ribeiro, Centro, em frente ao Teatro Amazonas.

Com marchinhas apoiando os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro - principais nomes da equipe governamental -, e vestindo as cores da bandeira brasileira, aproximadamente 100 pessoas se concentraram no Teatro Amazonas e saíram em direção ao Posto 700, na avenida Djalma Batista, em passeata.

O advogado Marcelo Augusto contou que o movimento Advogados Independentes está sendo fortalecido com o objetivo de opor a Ordem Nacional dos Advogados seccional Amazonas. "Eles não apóiam as pautas do cidadão; as oferecidas pelo governo federal. Abraçaram a esquerda e é isso", explicou.

Atualmente, ele disse que quase 150 magistrados aderiram ao movimento. Sobre a crise de imagem enfrentada por Moro sobre as mensagens vazadas, de quando era juiz federal, indicando possível parcialidade durante as investigações da Operação Lava Jato, Augusto disse que são improcedentes.

"O The Intercept (site autor dos vazamentos) é presidido por um estrangeiro que já causou problemas nos Estados Unidos, Inglaterra e foi expulso de lá. Ele está atentando contra a segurança nacional. São mensagens que não sabemos como conseguiu; de forma ilegal por um hacker", afirmou.

A professora aposentada Maria da Gloria, 74, opinou que a reforma da Previdência irá melhorar o cenário contra a corrupção no sistema público. Sobre as acusações contra o ministro Moro, ela disse que ele "fez tudo o que podia ser feito". "O resto é mimimi do PT", declarou.

Ponta Negra

A frente conservadora também reuniu manifestações na Orla da Ponta Negra, no mesmo horário. Um trio elétrico parou de lado em meio a uma das vias liberadas neste domingo. Um número de quase 14 movimentos independentes fizeram parte da organização, segundo o líder do Direita Norte, Renner Rodrigues.

Para ele, a revogação do decreto de posse e porte de armas, uma das bandeiras mais fortes de Bolsonaro, foi uma estratégia para reconciliar pontos reprovados pelo Congresso Nacional. "Alguns itens foram negados pelo Senado e o presidente achou melhor estudar novamente a proposta para enviá-la novamente ao Congresso nos próximos dias", explicou.

Bênçãos e profecias foram declaradas a favor do presidente e convocações de orações pela comunidade cristã. Um ato de apoio ao julgamento contra o ex-prefeito de Tapauá, José Bezerra Guedes (MDB), em que teria desviado R$ 62 milhões do erário público, e mais 12 vereadores será feito em frente ao TJAM às 9h desta terça-feira (2). 

Adesão nacional

Além do Amazonas, os protestos deste domingo também aconteceram em ao menos 75 cidades de 24 estados e mais o Distrito Federal. Além das pautas do governo, os manifestantes também protestaram contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.