Quarta-feira, 08 de Abril de 2020
EXAME DE DNA

‘Dona’ das pernas encontradas na Compensa poderá ser identificada por DNA

O resultado do exame no IML poderá confirmar se as duas pernas amputadas encontradas no dia 31 de janeiro, na Compensa, são mesmo de Marquilene Cardoso da Silva, que está desaparecida



show_04a52e99-926a-4b45-be56-8d97dad72f48_70D434D2-EF7E-4CD6-A1E3-2BEBB13B26C8.jpg Foto: Divulgação
18/02/2020 às 19:09

O resultado do exame de DNA feito em material coletado das duas pernas encontradas na noite do dia 31 do mês passado na rua 23 de Dezembro, beco dos Escoteiros, na Compensa 2, Zona Oeste de Manaus, vai servir para tirar as dúvidas se elas são de Marquilene Cardoso da Silva, que encontra-se desaparecida.

O material está sendo comparado com amostras de sangue de uma moça que disse à polícia ter reconhecido os membros inferiores como sendo de Marquilene que, de acordo com ela, é a sua mãe, uma usuária de drogas, conforme informou ontem o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins.



O delegado informou hoje que foi instaurado inquérito policial para investigar o caso e tentar chegar ao corpo e aos que fizeram a amputação das pernas, que permanecem no Instituto Médico Legal (IML).  De acordo com Diretor do Departamento de Polícia Técnico Científica, o médico legista Lin Hung Cha, da forma como  as pernas foram tiradas do corpo, não há esperança de que a pessoas esteja viva.

O delegado informou que as investigações continuam. “Já fizemos mais de cinco diligências para tentar achar esse corpo, assim como os autores do crime”, disse Martins. Conforme o delegado, a polícia está coletando informações sobre os possíveis autores do crime que possuem ligações com tráfico de droga. Amigos disseram que ela também fazia programas sexuais.

No dia do crime, depois das pernas serem encontrados, uma das filhas da mulher, acompanhada de duas tias, estiveram no beco dos Escoteiros. As três identificaram as pernas de Marquilene através do esmalte das unhas e da letra “M” tatuada na perna esquerda.

A filha e a tia disseram acreditar que, pelo fato de Marquilene Cardoso ser usuária de entorpecentes, pode ter pagado com a vida por dívida de drogas com traficantes da Compensa.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.