Sexta-feira, 03 de Julho de 2020
Manaus

Dona de ‘Belinha’ e ‘Marrento’, cães pit bull agredidos a golpes de terçado, pede por justiça

Segundo o agressor, ele apenas tentou proteger a esposa e a família de um possível ataque dos cães que invadiram a casa dele. O acusado deve se apresentar neste sábado (20) na delegacia para falar sobre o caso



1.jpg Cadela pit bull foi agredida a terçadadas
20/09/2014 às 14:24

O caso de agressão contra um casal de cães da raça pit bull ocorrida no último dia 14 de setembro, no bairro Vila da Prata, na Zona Oeste de da capital, promete ser investigado e o autor provavelmente será punido. O caso ocorreu quando os cães, Belinha e Marrento, fugiram da casa de sua dona e invadiram a residência de um vizinho, que se armou de um terçado e golpeou por várias vezes os animais que ficaram mutilados.

O autor do crime, o funcionário público, Renan Agra Pereira se apresentará a Justiça na tarde deste sábado e poderá responder criminalmente pelo seu ato. A Lei de Crimes Ambientais, em seu artigo 32, prevê o seguinte: Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, pode acarretar em pena de detenção, de três meses a um ano, e multa.



O caso teve bastante repercussão na mídia após serem mostradas as imagens da brutalidade dos cortes no dorso dos cães. O fato revoltou internautas de todo o País e defensores dos direitos dos animais. O crime foi registrado no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), e um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) foi feito pela dona dos animais, identificada apenas como Yara, que cobra punição ao agressor.

Segundo o acusado, ele agrediu os cães a golpe de terçado no intuito de defender a família e uma cadelinha que, supostamente, estariam sendo atacados pelos animais. O cão Marrento levou vários golpes na cabeça e ficou cego de um dos olhos, no entanto, se recuperou bem e recebeu alta na tarde desta sexta-feira (19). A cadela Belinha continua em estado grave em um centro veterinário.

O titular do 1º DIP, delegado Paixão, fará uma perícia na casa do acusado para saber as reais circunstâncias do fato. O caso está sendo monitorado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sob a supervisão da advogada e representante da Comissão Especial de Proteção aos Animais Domésticos e Domesticados da OAB-AM, Gorete Rubim.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.