Publicidade
Manaus
Manaus

Duas novas alças de retorno estão sendo construídas no Complexo Viário Gilberto Mestrinho

Serviços estão sendo realizados na madrugada com acompanhamento constante de agentes de trânsito, desta forma não haverá bloqueios na área durante os trabalhos; a previsão de execução é de 45 dias 21/12/2015 às 15:47
Show 1
Obras já começaram e devem ser estender por mais 45 dias
Marcela Moraes Manaus (AM)

Após as intervenções feitas nas avenidas Ephigênio Sales e Rodrigo Otávio, que receberam duas alças de retorno e foram entregues em outubro deste ano pela prefeitura de Manaus, duas novas alças de retorno estão sendo construídas no Complexo Viário Gilberto Mestrinho, (bola do Coroado) na Zona Leste. As obras iniciaram no dia 14, a previsão de execução é de 45 dias, com entrega até o final de janeiro de 2016.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), com a intervenção, os motoristas que estiverem na Alameda Cosme Ferreira no sentido São José - Coroado terão a opção de retornar em direção ao São José sem precisar entrar na rotatória.

Para os motoristas que estiverem na Avenida André Araújo, no sentido Aleixo - Coroado e desejarem retornar no sentido do bairro Aleixo poderão fazer o retorno no pé do viaduto (passagem de nível), sem circular toda a rotatória.

A expectativa é que com as duas novas intervenções, o volume de veículos reduza em mais 8% na rotatória, ou seja, aproximadamente 800 veículos a menos por hora de pico.

Os serviços serão realizados na madrugada com acompanhamento constante de agentes de trânsito, desta forma não haverá bloqueios na área durante os trabalhos.

De acordo com dados do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), desde a liberação dos retornos das avenidas  Ephigênio Sales e Rodrigo Otávio, a fluidez na rotatória melhorou em 15%, antes da criação dos dois primeiros retornos, o fluxo na rotatória era de 12 mil veículos por hora durante o rush, que vai de 6h às 8h e das 17 às 19h conforme levantamento feito pelo órgão. Com as alças, o volume de veículos foi reduzido em 15%, o que corresponde a, aproximadamente, 1.800 veículos em horário de pico a menos em circulação.

Publicidade
Publicidade