Publicidade
Manaus
Manaus

Duas prisões em ação policial na Zona Norte nesta sexta-feira

A quadrilha também atuava com tentativas de homicídios e homicídios registrados principalmente na Zona Norte, por dívidas e acertos de contas em virtude do envolvimento com o tráfico de drogas 08/03/2013 às 10:46
Show 1
Paulo Silva Piragi, 33, foi preso no bairro Cidade de Deus com aproximadamente três quilos de entorpecentes em um mini laboratório
acrítica.com Manaus, AM

Uma ação policial foi realizada na manhã desta sexta-feira (8) na Zona Norte de Manaus. Os policiais realizaram a ação em cumprimento de dois mandados de prisão e  busca e apreensão em combate ao tráfico de drogas na área, após cinco meses de investigações.

Os mandados visavam a desarticulação de uma quadrilha especializada na distribuição de grandes quantidades de entorpecentes na cidade. De acordo com o delegado titular da Seccional Norte e coordenador da ação, João Ferreira Neto, a quadrilha também atuava com tentativas de homicídios e homicídios registrados principalmente na Zona Norte, por dívidas e acertos de contas em virtude do envolvimento com o tráfico de drogas.

Paulo Silva Piragi, 33, foi preso no bairro Cidade de Deus com aproximadamente três quilos de entorpecentes em um mini laboratório. Objetos utilizados no embalo e preparo da droga foram apreendidos pelos policiais civis.


Outro homem identificado como Adriano Oliveira Mendonça, mais conhecido como 'DJ', também foi preso durante a ação no bairro Riacho Doce. Os presos foram levados para o 27º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e os policiais descobriram que Paulo já teria cumprido pena no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) com o nome falso.

Segundo João Neto, Adriano assinará um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e será liberado, pois nenhum entorpecente foi encontrado em sua casa.

"Ele não ficará preso, apesar de termos certeza da sua participação na quadrilha. Como não achamos nada ilícito com ele que garantisse a prisão em flagrante, ele assinará um TCO, mas continuará sendo monitorado pela polícia", relatou.

Publicidade
Publicidade