Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
DIGITAL

Dupla de estudantes representará o AM em jornada de Jornalismo em SP

Jullie e Veluma foram selecionadas para participar de curso em São Paulo, dentre 3.686 candidatos inscritos. Elas participarão de oficinas, palestras e debates



agora_agorinha_jornada_5D6FC7EF-33D0-4A5B-8789-6943CD0FFC7A.JPG Foto: Reprodução/ACrítica
13/07/2019 às 18:43

Especificidades vividas pela população amazônida. Essa é uma das questões que levarão duas acadêmicas de jornalismo, as amazonenses: Jullie Pereira da Silva, 20 e Veluma Vitória Menezes Faria, 23, à Jornada Galápagos de Jornalismo que acontecerá entre os dias 22 de julho e 1º de agosto, em São Paulo (SP). Elas estão entre os 30 nomes aprovados para participar do curso que teve um universo de 3.686 candidatos inscritos no processo de seleção.

Elas participarão de oficinas, palestras além de debates, e estarão em contato com os principais nomes da imprensa brasileira como o repórter da TV Globo e apresentador do programa “Profissão Repórter”, Caco Barcellos; a colunista da Folha de São Paulo e da BandNews, Mônica Bergamo; o jornalista e dramaturgo, Walcyr Carrasco, dentre outros.

Na primeira etapa, dentre as pessoas que preencheram a ficha cadastral, foram selecionadas 200 que em seguida participaram de uma entrevista ao vivo com a equipe do curso. Concluídas as entrevistas, 30 pessoas foram selecionadas. Os selecionados terão despesas de deslocamento, hospedagem e alimentação cobertas pelo evento.

Para a estudante de jornalismo, Veluma Menezes, natural de Itacoatiara, a oportunidade será única. Ela conta que seu diferencial para destacar-se entre os participantes foi na primeira etapa, quando gravou um vídeo de 30 segundos, apontando porque ela deveria ser escolhida.

“Eu soube [do curso] através de uma professora. E fiquei muito interessada justamente por conta do conteúdo, pelo nível do curso e por ser tudo pago. Porém, achei muito difícil, sabia que outras pessoas iriam se inscrever, mas mesmo assim fiz todas as etapas inclusive um vídeo. Acredito que esse foi o meu diferencial para a segunda fase”, disse a jovem.

Veluma, afirma que levará a tona questões relacionadas à Amazônia e seus povos tradicionais à profissionais como Kátia Brasil, um dos nomes que abrilhantará o curso. “Eles procuram pessoas que gostem de jornalismo independente, das novas tendências jornalísticas e de contar histórias. Então, acredito que me encaixo nesses requisitos. Quero debater principalmente com a Kátia Brasil e com outros colegas, as questões que estão em evidência, como a demarcação das terras indígenas, a proteção dos povos tradicionais. A Amazônia não é feita só de árvores mas de pessoas que vivem nesses territórios”, afirmou.

Falar do amazônida

Empolgada com o curso, a outra acadêmica de jornalismo também selecionada, Jullie Pereira, contou ao A CRÍTICA que durante a entrevista de seleção destacou pautas como a realidade de pessoas que vivem em comunidades mais distantes. De acordo com ela, a espontaneidade a fez ser escolhida entre tantos outros.

“Veio um jornalista de São Paulo fazer uma entrevista comigo e foi algo muito espontâneo. Foi um bate-papo bem intenso. Fizeram perguntas bem específicas e falei tudo o que eu pensava sobre jornalismo, levei as ideologias que já carrego e aquilo que eu quero de melhor para a profissão”, contou Jullie.

“A minha ideia sempre foi falar de gente da Amazônia e de pessoas como a gente. Acho que essa realidade do homem e da mulher amazônida é o que eu quero levar porque o nosso contexto é muito diferente de outras regiões”, afirmou a acadêmica.

“Quando eu faço os meus trabalhos acadêmicos, sempre procuro estar nas comunidades das zonas rurais da cidade, em contato com as pessoas que no geral, não são ouvidas”, concluiu Jullie Pereira.

 A jornada

A Jornada Galápagos de Jornalismo é uma iniciativa da Galápagos Newsmaking, empresa de mídia digital que tem à frente a ex-publisher da Editora Abril, Alecsandra Zapparoli. O curso gratuito de capacitação de comunicação foi aberto para pessoas interessadas com mais de 18 anos, cursando ou já graduadas em qualquer área.

Ele pretende formar uma rede de colaboradores e assim fomentar a produção de pautas, por isso, a diversidade de participantes de cada região. A ideia é conhecer a realidade de cada aluno como afirma Alecsandra. “O curso é um projeto importante para reforçarmos os principais pilares da empresa: regionalismo, diversidade, inovação e educação. Acreditamos que só a diferença e compartilhamento de ideias podem fazer o jornalismo, elemento tão fundamental para a democracia, evoluir”, disse.

Realização

O treinamento é realizado em parceria com as maiores empresas de tecnologia do mundo: Google News Lab, Twitter, Amazon Kindle e LinkedIn. Também apoiam a iniciativa Ricardo Sales, do Mais Diversidade. A Ambev e a Nestlé são patrocinadores.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News karol 5249a044 89f6 4d99 98db 77f68d4ef8e4
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.