Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019
LIBERDADE

Dupla não indiciada pela Polícia no caso Flávio vive expectativa de liberdade

Elielton Magno e José Edvandro podem ser soltos em breve após não serem indiciados pela morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos



3c8a246c-98c8-4eb5-b25f-e91f2f093eaf_F9D6C041-9600-405C-9736-CEE41222469A.jpg Foto: Winnetou Almeida
28/11/2019 às 08:44

José Edvandro da Silva Júnior, preso em outubro desse ano, por suspeita no envolvimento da morte do engenheiro Flávio Rodrigues, deve sair nos próximos dias da prisão. Ele, assim como Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior, o Junior Gordo, não foram indiciados pela polícia civil no inquérito que investiga o homicídio do engenheiro, no dia 29 de setembro. 

A defesa de Edvandro disse, ontem, que “diante do exposto e confiante no elevado senso de Justiça e das autoridades envolvidas na questão” prosseguirá aguardando o provimento jurisdicional acerca da restituição do direito de liberdade do cliente.



“A saída, como é temporária, é automática. Não tendo necessidade de alvará [de soltura] quando termina o prazo da prisão, o que deve acontecer em alguns dias. Mas concordamos em entrar com o pedido de revogação [da prisão temporária]. Então, a qualquer momento a prisão dele pode ser revogada pela autoridade judiciária. Estamos no aguardo dessa decisão”, informou o advogado Cândido Honório.

A defesa de Elielton Magno, o Junior Gordo, também foi procurada pela reportagem da A CRÍTICA, mas não respondeu os questionamentos sobre os procedimentos dos advogados em relação a  algum pedido também de revogação da prisão. Pela lei, assim como no caso de Edvandro, ele deve sair assim que acabar o prazo da prisão temporária.

A polícia civil e o Ministério Público do Estado também foram procurados e questionados sobre a dinâmica em torno dos suspeitos não indiciados. Mas até o fechamento desta edição não tinham se pronunciado.

O inquérito, que indicia Mayc Vinicius, Alejandro Valeiko (filho da primeira-dama do município), Elizeu da Paz, Paola Valeiko, irmã de Alejandro, e Vitorio Del Gatto pelo crime, foi encaminhado na terça-feira ao MPE-AM. O mesmo foi recebido pelo Promotor de Justiça Igor Starling Peixoto, responsável pelo Procedimento Investigatório Criminal (PIC), aberto pelo MPE-AM, em paralelo à investigação policial.

O documento, segundo a assessoria do órgão, esta sendo analisado pelo promotor que vai definir qual providência legal deverá ser tomada pelo MPE-AM. Os indiciamentos acontecem após a conclusão do inquérito com as investigações sobre o “Caso Flávio”, após quase dois meses. O mesmo acusa Mayc, Alejandro e Da Paz de homicídio,  Paola por fraude processual, e Vitorio Del Gatto por omissão de socorro ao engenheiro Flávio Rodrigues, que teve o corpo encontrado em uma terreno baldio, no Tarumã, no dia 30 de setembro.

News 67871831 2375776725837034 8549020935401766912 n b8a48296 b506 45ea 8ef1 41a701c3e456
Repórter de Cidades
Formada em 2010 pela Uninorte, é pós-graduada em Assessoria de Imprensa e Mídias Digitais pela Faculdade Boas Novas. Repórter de Cidades em A Crítica desde 2018.

Caso Flávio



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.