Publicidade
Manaus
LATROCÍNIO

Dupla suspeita de matar dono de frigorífico em assalto é presa e sorri em delegacia

Crime aconteceu na tarde de hoje (1º) no estabelecimento comercial da vítima. O empresário Joel Luís, de 68 anos, teria reagido e levado um tiro no peito 01/07/2018 às 18:54 - Atualizado em 01/07/2018 às 18:59
Show 7e0c6d87 5fa6 49c3 85da 0fd431502015
Alcimar e Samuel (Foto: Jander Robson)
Joana Queiroz Manaus (AM)

Dois homens suspeitos de matarem o empresário Joel Luís da Silva, de 68 anos, na tarde deste domingo (1º), durante um assalto em Manaus, foram presos e sorriram para a reportagem do Portal A Crítica dentro da sede do 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP). O crime aconteceu dentro do estabelecimento comercial da vítima, localizado na Feira da Sepror, na avenida Torquato Tapajós, Zona Norte.

A vítima, segundo a polícia, teria reagido à abordagem dos assaltantes e levado um tiro no peito. De acordo com feirantes que trabalham na Feira da Sepror, os dois homens, identificados como Alcimar Salgado Cavalcante e Samuel Castro Lopes, chegaram ao local em um mototáxi e armados. Eles renderam funcionários do estabelecimento ainda em via pública e entraram no local anunciando o crime.

Joel Luís teria sido levado até uma sala dentro do frigorífico, tentou impedir o roubo e acabou atingido com um tiro de escopeta no lado esquerdo do peito. De acordo com a Polícia Militar, os dois homens fugiram sem levar nada em dinheiro. Joel foi socorrido por feirantes e levado até o Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz, mas ele não resistiu e morreu.

Acionada, a Polícia Militar iniciou as buscas pelos dois homens. Entretanto, os policiais acabaram chamados para outra ocorrência de assalto, desta vez em uma distribuidora na Zona Norte, também cometida por Alcimar e Samuel. Presos, os dois foram levados até o 18º DIP e reconhecidos por um funcionário do frigorífico. Com eles, a polícia encontrou R$ 13 mil roubados da distribuidora, a escopeta usada para matar Joel e uma pistola.

Interrogados, os dois negaram terem matado o empresário Joel Luís. “Deus me livre matar gente. Já matei um, não vou matar mais outro”, disse Alcimar ao Portal A Crítica. Agora, os dois seguem presos no 18º DIP, onde a Polícia Civil inicia os procedimentos legais de investigação. A família do empresário morto não quis comentar o caso. A principal suspeita da polícia para o crime é de latrocínio.

Publicidade
Publicidade