Terça-feira, 18 de Junho de 2019
SÓ LOVE

É o amor: passarela na Djalma Batista vira a versão baré da Pont des Arts

Casais apaixonados têm usado a passarela da Djalma Batista para prender "cadeados do amor"



cora__o_ED7ECE63-9755-43A1-BB7F-0AD6F25D22AE.JPG Um desenho de coração também estampa um dos cadeados. É muito amor! Foto: Antônio Lima
08/05/2019 às 08:14

Casais apaixonados estão marcando suas histórias de amor em cadeados e pendurando no gradil de uma passarela, localizada na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul de Manaus. É isso mesmo! A Pont des Arts, localizada em Paris, conhecida por receber casais de todo o mundo, que buscam o local para selar o amor eterno, ganhou uma versão baré. 

Vale lembrar que um dos grandes símbolos da capital francesa, a Pont des Art, que antes era apenas uma passarela com arcos de metal, passou a receber os cadeados em 2007, e logo viraram uma marca da cidade.

Já na capital amazonense, pouco mais de 30 “cadeados do amor” enfeitam a extensão da passarela na Djalma Batista.

De acordo com o ambulante Anael, que está todos os dias em um ponto da passarela e observa o movimento, o local recebe uma grande circulação de jovens universitários e, sem dúvidas, eles sentiram vontade de demonstrar o amor pelas suas amadas (os).

“Tem um bom tempo que esses cadeados estão aí, pois já tem uns que dá pra ver que estão enferrujados de tanto pegar sol e chuva. Não sei dizer ao certo, mas já faz bastante tempo que começaram a pendurar. Acho que essas pessoas realmente se inspiraram naquela ponte, de uma cidade francesa, e estão querendo fazer alguma igual aqui na nossa cidade”, destacou.

Alguns cadeados são pintados com corações, os nomes das pessoas e até mesmo pedidos. Em um deles foi colocado um anel aparentemente de ouro. Se é simpatia para casar ou coisa do tipo, ninguém sabe. O fato é que Manaus, conhecida como a “Paris dos Trópicos”, novamente se assemelha a “Cidade Luz”.

Estrutura comprometida

A Pont des Arts e outras pontes como a Pont de l’Archevêché e Ponte Neuf, que também passaram a receber os cadeados do amor, começaram a ter os objetos retirados em 2015, após a queda da parte do alambrado lateral de uma delas. O grande número de cadeados pendurados passou a comprometer a estrutura da ponte e a administração da cidade investiu em uma campanha para incentivar os casais a celebrar o amor fazendo selfies ao invés de colocar cadeados.  

Cadeados em todo lugar

A ponte do cadeados, em Paris, não foi a primeira onde casais apaixonados fizeram juras de amor eterno. A história começou na Sérvia, antes da primeira Guerra Mundial. Depois disso, diversas cidades europeias resolveram seguir a tradição, inclusive a capital francesa.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.