Quinta-feira, 02 de Abril de 2020
ZFM EM PAUTA

É preciso discernir quem defende os interesses da ZFM, diz Omar Aziz

Omar Aziz criticou aqueles que supostamente defendem a Zona Franca de Manaus, chamando-os de ‘quinta coluna’. Termo utilizado em período de guerras para designar espiões. O superintendente da Suframa, Alfredo Menezes rebateu as críticas



Omar-Aziz_3A9E5CE8-6D6E-4630-815A-1CAF351FCBB4.jpg Foto: Reprodução
22/02/2020 às 16:21

O senador Omar Aziz (PSD), líder da bancada do Amazonas no Congresso, disse que a sociedade civil, parlamentares e representantes da indústria no Estado devem discernir quem defende os interesses da Zona Franca de Manaus (ZFM), ou quem é o “Quinta-coluna”.

A declaração foi dada ao A CRÍTICA enquanto o senador falava sobre a decisão presidencial de manter a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 8%, por cinco meses.



“Está na hora dos parlamentares da bancada federal, deputados estaduais, vereadores de Manaus, as entidades como CIEAM (Centro da Indústria do Estado do Amazonas) e FIEAM (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas) diferenciar quem está defendendo os interesses do Estado do Amazonas e quem é o ‘Quinta-coluna’ infiltrado. Quem não sabe o que é ‘Quinta-coluna’, é só perguntar de alguém do exército”, disse o senador.

“Quinta-coluna” é um termo utilizado para se referir a grupos clandestinos que atuam, dentro de um país ou região prestes a entrar em guerra, ou já em guerra, com outro, ajudando o inimigo, espionando e fazendo propaganda subversiva. O termo foi, indiretamente, direcionado ao superintende da Suframa, Alfredo Menezes.

Procurado pela reportagem sobre a declaração do senador, o superintendente Alfredo Menezes explicou que o ex-presidente Michel Temer baixou a alíquota para 4% e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a elevou, após estudos técnicos realizados pelo Ministério da Economia para 8%.

Menezes acrescentou, ainda, que as demais manifestações são ‘meramente políticas’ e que visam atingir ao governo federal, que, segundo ele não cede às práticas ‘da velha política’.

“As pessoas de bem e isentas do Estado do Amazonas, as que levam sua vida pautadas na seriedade e não respondem e nem são investigadas em diversos casos de corrupção, os falsos moralistas e pregadores do apocalipse, sabem muito bem quem de fato quem defende os interesses da Zona Franca de Manaus”, declarou o superintendente.

Menezes acredita que o Amazonas viverá uma nova história. “Estamos e vamos construir uma nova história no estado, com sustentabilidade e responsabilidade para fortalecer e desenvolver nossa região com segurança e equilíbrio e sem sobressaltos a cada eleição que se aproxima”, concluiu.           


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.