Sábado, 28 de Março de 2020
BIOECONOMIA NA ZFM

Economista Fábio Calderaro assume gestão do Centro de Biotecnologia da Amazônia

Fortalecer negócios na área de bioeconomia dentro da Zona Franca de Manaus é um dos principais desafios que a autarquia pretende alcançar



idjasdjiasji_AF08BD7E-72AB-47A6-B2B7-863FA01581D7.JPG Foto: Reprodução
28/08/2019 às 11:27

O economista Fábio Calderaro foi anunciado como gestor do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) pelo superintendente da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Alfredo Menezes, nesta terça-feira (27).

Fábio continua à frente da Coordenação de Planejamento e Programação Orçamentária da Suframa, responsável por controlar e atrair investimentos para a Zona Franca de Manaus (ZFM).

O desafio da atual gestão é de inserir os produtos da Amazônia no centro dos negócios que a ZFM realiza atualmente.  “Temos por finalidade colocar o CBA como centro de inteligência para fomentar negócios na área de bioeconomia”, afirma o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes.

Leia mais: 
>> CBA estreita parcerias para ampliação de bioprodutos amazônicos​

Centro de Biotecnologia da Amazônia

O CBA é uma iniciativa conjunta da comunidade científica, do setor privado, do governo federal, e dos governos estaduais da Região Amazônica e visa: contribuir para o desenvolvimento da bioindústria no país e em especial na região amazônica; atuar fortemente na geração de conhecimento e transferência de tecnologia de ponta, mediante diversas modalidades de parcerias com instituição de pesquisa e o setor privado; e contribuir para diversificação da estrutura produtiva da Zona Franca de Manaus, no que se refere à ampliação das oportunidades de investimento na região.



Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.