Publicidade
Manaus
URBANIDADES

Edifícios inacabados e casarões desabitados viram focos de doenças em Manaus

O Implurb informou que proprietários de terrenos e imóveis abandonados, sem manutenção e limpeza ou sem fechamento por muros ou cercas, podem ser multados 14/10/2017 às 09:07
Show focos de doen a
Casarão centenário está abandonado há mais de uma década (Foto: Winnetou Almeida)
Álik Menezes Manaus (AM)

Prédios e casarões inacabados e abandonados da capital amazonense estão virando esconderijo de bandidos, focos de doenças e provocando medo em vizinhos e pedestres que passam diariamente em frente às construções.

Na avenida Darcy Vargas, no bairro Parque 10 de Novembro, dois prédios abandonados são motivos de preocupação para jovens que estudam em uma universidade pública localizada ao lado da construção. No local, há acúmulo de água e lixo, além de fezes e até roupas íntimas como calcinhas.

A universitária Danúbia Guimarães, 19, contou que tem medo de passar pela frente dos prédios à noite porque teme ação de bandidos, que podem se esconder na construção abandonada. “Está cercado com madeira, mas a porta fica aberta todo dia, qualquer pessoa pode entrar ou praticar crimes e se esconder lá dentro. Os prédios são grandes e dificilmente policiais entrariam lá. O maior medo das meninas é de um estuprador abordar e levar lá para dentro. Eu tenho medo, mas preciso passar lá pela frente, é a minha rota para casa”, relatou.

O também universitário Eric Lima Silva, 25, faz grupos com outros amigos da faculdade para passar pelo local nos horários mais desertos para tentar evitar assaltos e até se proteger.

“Amigos meus já foram abordados e furtados quando passavam pela frente, lá dentro tem muito mato, eles se escondem fácil. Todo mundo tem medo”, contou o estudante.

Há poucos metros dos prédios, ainda na Darcy Vargas, uma casa abandonado pelos proprietários também é alvo dos olhares de populares que passam pela avenida todos os dias.

“É estranho uma construção como essa, de esquina em uma rua principal, está abandonada. Tem moradores de rua e até usuários de drogas que se esconderam dentro do prédio, mas agora não sei se ainda vivem lá. Mas tenho medo à noite pela frente”, disse auxiliar de escritório Gabriel Castro, 29.

Major Gabriel

Na rua Major Gabriel, localizada no bairro Praça 14 de Janeiro, um casarão abandonado há décadas chama a atenção de pedestres que caminham pelo local. A dona de casa Camila Freire, 29, disse que a construção pode servir como abrigo de bandidos e focos de doença. “É triste uma casa como essa ter virado um grande entulho e quem sabe até esconder bandidos”, disse.

 Moradores relataram que já fizeram várias ligações para denunciar o abandono de um casarão e, até ontem, não viram nenhuma equipe de fiscalização do Implurb do local, que, segundo eles, é frequentado por usuários de drogas durante à noite e até mesmo durante o dia.

Prática pode render multas

Para A CRÍTICA, o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) informou, por meio de nota, que proprietários de terrenos e imóveis abandonados, sem manutenção e limpeza ou sem fechamento por muros ou cercas, podem ser multados.

O abandono é considerado infração, segundo a Lei 003/2014, art. 41, inciso IV (Código de Obras do Município), sendo passível de multa no valor de 10 UFMs, o equivalente a R$ 998,40 (a UFM tem valor individual de R$ 99,84). Em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado.

Denúncias podem ser feitas ao Disk Ordem do Implurb, pelos telefones 161,  (92) 3625-5340 ou o cidadão pode ir pessoalmente, em horário comercial, formalizar denúncia no próprio atendimento do Implurb.

Publicidade
Publicidade