Publicidade
Manaus
1ª EDIÇÃO

Evento discute educação no trânsito com jovens da rede pública de ensino

Primeira Mostra Intersetorial de Educação e Festival Temático de Trânsito ocorreu no Ceti Garcitylzo do Lago Silva, no bairro Tarumã. Entre os objetivos, ideia é colocar os alunos em contato com as leis de trânsito 21/09/2016 às 05:00
Show capturar.jpg5
Primeira edição do evento ocorreu em escola da Zona Oeste de Manaus (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Ao participar da encenação “Lei Seca” na primeira Mostra Intersetorial de Educação e Festival Temático de Trânsito, a aluna Fernanda de Moura Rocha, 15, caiu aos choros ao ver um casal perder a filha em um acidente de carro enquanto o motorista dirigia embriagado. 

Fernanda disse que a encenação a fez retornar ao ano de 2011, quando perdeu um tio querido em acidente de trânsito na avenida do Turismo, Zona Oeste. O mesmo estava em uma moto retornando para casa, quando foi atingido por um carro que estava na contramão e o motorista embriagado. 

“Este (motorista) pagou a fiança e foi liberado, enquanto a vida do meu tio, nunca mais a tivemos de volta. Será que a Justiça está sendo feita? Quantas pessoas não passam por dia por alguma situação parecida? A vida da pessoa parece sem valor, sem respeito e acredito que é necessário realizar uma reformulação nos condutores para evitar outros casos e novos acidentes”, emocionou-se Fernanda.

A estudante faz parte do grupo de alunos do primeiro ano do Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Garcitylzo do Lago Silva, Tarumã, Zona Oeste, que foi uma das seis escolas estaduais que realizaram uma apresentação na manhã de ontem, da primeira Mostra Intersetorial de Educação e Festival Temático de Trânsito, promovido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e demais entidades de saúde e trabalho no trânsito de Manaus. O evento ocorreu no auditório do Ceti Elisa Bessa Freire, Zona Leste.

A peça da Lei Seca emocionou boa parte dos alunos e professores que foram prestigiar o evento. Escrita pela professora de artes do Ceti Garcitylzo, Kelly Moura, a história tinha esse objetivo. “Quando começamos idealizar a história, não pensei duas vezes, tínhamos que focar no programa Lei Seca, pois sempre está na mídia e a mistura entre direção e álcool ainda é um dos principais responsáveis pelas mortes do trânsito, então decidimos focar em um relato que tocasse os alunos”, disse.

Foram mais de 2 mil alunos que participaram desta primeira edição da mostra. Para a PRF a ideia é poder implantar e trabalhar quatro eixos com os alunos das escolas estaduais de Manaus, que são a sensibilização: colocar os alunos com o contato com as leis de trânsito para que eles possam ajudar na fiscalização com os demais familiares; leitura de imagem: fazer com que os alunos mesmo sem estudar legislação entendam as principais que são implantadas na cidade e nas rodovias com as placas; urbanização: para terem a sensibilização do próximo e por último a estatística: serem ciente dos casos de morte e acidentes de transito.

Evento

A amostra do Festival Estudantil Temático de Trânsito (Fetran) teve início em 2012 em Mato Grosso, criado por um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) aprimorado em Minas Gerais e começou no Amazonas em 2015 no município de Presidente Figueiredo. Esta é a segunda edição no município. No caso de Manaus, o chefe do Grupo de Educação do Trânsito da PRF, Gerson Silva, informou que esta primeira edição atingiu as expectativas.  

“Os alunos servem de multiplicadores e a ideia é essa, trazer o conhecimento para os alunos e eles repassarem para os pais, familiares e demais amigos. Não devemos só olhar as rodovias federais, mas precisamos focar o transito como um todo, principalmente para cidade onde está o maior foco de acidentes”, disse.

Publicidade
Publicidade