Publicidade
Manaus
Manaus

Eleições da Ufam reúnem cabos eleitorais de peso

Campanha pela reitoria da Ufam chega nesta quinta-feira (04) ao dia D, com apoiadores externos que estarão em disputas no ano de 2014 04/04/2013 às 10:24
Show 1
O professor Sylvio Puga, ex-diretor da FES, disputa o cargo de reitor e a reitora da Ufam, Márcia Perales, tenta garantir a reeleição
Lúcio Pinheiro ---

A consulta para os cargos de reitor e vice-reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que será encerrada nesta quinta-feira (04), foi para fora da instituição, com figuras como o prefeito Artur Neto (PSDB) e o vice-governador José Melo (PMDB) escolhendo lado e tentando influenciar na disputa que vale o terceiro maior orçamento do Estado: R$ 400 milhões.

Na reta final da campanha deste 2º turno, o professor Sylvio Puga, candidato pela chapa “Uma nova Ufam vai nascer”, foi em busca do apoio de aliados como o prefeito Artur Neto e do vice-governador José Melo.

Artur e Melo não votam, mas Sylvio Puga apostou no prestígio político dos dois para tentar influenciar o eleitorado acadêmico na reta final da campanha e tirar a diferença de 355 votos que o deixou no 1º turno atrás da atual reitora Márcia Perales, da chapa “Ufam sempre melhor”.

À medida que Sylvio Puga se exibia nas redes sociais em fotos e vídeos ao lado de Melo e Artur, correligionários dele estamparam também na Internet material de campanha relacionando a candidatura à reeleição de Márcia Perales à imagem do ex-secretário estadual de Educação Gedeão Amorim e do senador Eduardo Braga, ambos do  PMDB.

O vice-reitor da Ufam e candidato à reeleição Hedinaldo Lima nega que a chapa formada por ele e Márcia Perales tenha recebido qualquer manifestação de apoio de Eduardo Braga. O vice-reitor admite que ele e a reitora têm o voto de Gedeão. “Que eu saiba, ele (Gedeão) vota com a gente. Mas não tem nada demais nisso. Ele é professor da instituição”, disse o vice-reitor.

Gedeão foi nomeado secretário de Educação no governo de Eduardo Braga, e ficou no cargo de 2005 a junho de 2012. Deixou o posto sob suspeita de usar a estrutura da Seduc para promover politicamente aliados e a si próprio. Fora do governo de Omar Aziz (PSD), o ex-secretário voltou para a Ufam, onde é professor titular do Departamento de Filosofia.

O ex-secretário estadual de Educação classificou de “bestial” as conclusões que fazem sobre a manifestação de apoio dele à reeleição de Márcia Perales. “Acho absolutamente pobre de criatividade. Não tem nada a ver com o que está acontecendo. É coisa de pessoas sem escrúpulos. É uma coisa bestial”, declarou Gedeão.

Gedeão disse que, como eleitor, tem o direito de escolher um lado. E que tem manifestado sua preferência por Márcia Perales de forma discreta. O professor disse que nunca tratou da eleição na Ufam com Eduardo Braga. “Sou um eleitor. Mas até por conta dessa coisa me afastei da campanha. Sei que a professora Márcia não aceitaria vinculação a qualquer político. Acho que a comunidade esclarecida sabe que ela esteve quatro anos isenta de qualquer vinculação com o Governo do Estado”, declarou Gedeão Amorim.

Tanto Márcia Perales quanto Eduardo Braga não atenderam as ligações feitas ontem pela reportagem para os telefones deles, 91xx-xx83 e 82xx-xx00.

Baixa participação do eleitorado

A consulta para a reitoria da Ufam será realizada nesta quinta-feira (04) no campus da instituição em Manaus e nos campi do interior do Estado nos Municípios de Coari, Benjamin Constant, Itacoatiara, Parintins e Humaitá.

Cada membro da comunidade acadêmica tem direito a um voto. Entre professores, alunos e servidores da Ufam, 35 mil pessoas estão aptas à participar da votação de hoje.

No 1º turno, apenas 24% (8.391) do eleitorado compareceu às urnas. Márcia Perales recebeu 48,6% dos votos válidos, Sylvio Puga 33,1%. O professor Henrique Pereira ficou em terceiro com 18,2%.

A votação inicia às 9h e encerra às 21h. Para permitir que os servidores que trabalham no turno da noite e na madrugada possam votar, a consulta no Hospital Universitário Getúlio Vargas iniciará às 7h.

Em Benjamin Constant, Coari e Humaitá, as urnas serão fechadas às 17h. A votação também encerra nesse horário nas faculdades de Farmácia, de Medicina, de Odontologia e na Escola de Enfermagem de Manaus (EEM), e ainda no prédio da Reitoria, na Prefeitura do Campus Universitário e no Auditório Dr. Zerbini (na rua Afonso Pena, 1053, Centro), essa última disponível para todos os aposentados da instituição.

Após a consulta, o Conselho Superior da Universidade do Amazonas (Consuni) enviará uma lista com três nomes, obedecendo a ordem de votação, para que o Governo Federal decida quem assume o cargo de reitor. “Normalmente, tem se obedecido a vontade da comunidade acadêmica”, comentou a presidente da comissão de consulta Ana Cristina Belarmino.

Artur Neto gravou vídeo de apoio

Na segunda-feira, a pedido de Sylvio Puga, o prefeito Artur Neto gravou um vídeo pedindo voto para o professor. “Fui um dos integrantes da equipe que elaborou o plano de governo do então candidato Artur Neto. E após a eleição participei da transição, ordenando a transição na Semed. Portanto, o prefeito me conhece, sabe do meu currículo e da minha capacidade de atuar na gestão pública”, comentou Puga, nesta quarta-feira.

O secretário municipal de comunicação de Manaus, jornalista Márcio Noronha, confirmou o apoio de Artur à candidatura de Puga e a autenticidade do vídeo publicado na Internet.

Questionada pela reportagem, a chefe da Agência de Comunicação do Governo do Estado (Agecom), jornalista Lúcia Carla Gama, não confirmou, até o fechamento desta matéria, o apoio de José Melo a Sylvio Puga. E nem se o governador Omar Aziz tem preferência por alguma candidatura à reitoria da Ufam.

Publicidade
Publicidade