Publicidade
Manaus
Manaus

‘Eles quiseram aparecer’, dispara Mário Frota, contra bancada petista na Câmara Municipal de Manaus

Presidente da comissão que apura se vereadores cobraram propina para emplacar emendas no projeto do Plano Diretor de Manaus censurou bancada petista que pediu ao MPE para apurar o caso 22/11/2013 às 09:16
Show 1
Vereador Mário Frota (PSDB) na tribuna da Câmara Municipal de Manaus
Luciano Falbo Manaus, AM

O presidente da comissão de sindicância que apura o suposto envolvimento de vereadores com a cobrança de propina, vereador Mário Frota (PSDB), tachou de “erro” a iniciativa da bancada petista na Câmara Municipal de Manaus (CMM) de pedir ao Ministério Público do Estado que também investigue o caso. Para o parlamentar tucano, os vereadores Waldemir José, Bibiano e Rosi Matos, “quiseram aparecer” ao pedirem uma coisa que já está sendo feita pela Polícia Civil. A seguir trechos da entrevista que o vereador Mário Frota concedeu para A CRÍTICA.

AC- Qual é o trabalho que a comissão está realizando?

MF- O que estamos fazendo é acompanhar a investigação da polícia. Ninguém cruzou os braços. Nós queremos a verdade dos fatos. Agora é esperar. Ter uma certa paciência com as investigações. E eu peço a Deus que o Valois (advogado Félix Valois, autor do artigo que fala da tentativa de extorsão) dê o nome do cidadão à polícia para que não paire nenhuma dúvida. Porque só o empresário pode deixar tudo tranquilo, porque ele recebeu os supostos vereadores.

AC- Qual foi o tom da conversa da comissão especial de vereadores com o delegado-geral Josué Rocha?

MF- Foi uma conversa demorada e proveitosa. Relatamos tudo e ele se colocou à disposição. O delegado Josué Rocha nomeará um delegado especial só para tratar dessa questão. Ele garantiu que o doutor Félix Valois será intimado ou convidado como ele disse, a depor como denunciante, na verdade ele nem é testemunha.

AC- Desde então, o que a comissão teve de resposta?

MF- Ficamos de conversar nesse fim da semana, de eu ligar para ele. Tem que dar um tempo, né? Um tempo para que a polícia tome alguma atitude, para convocar, intimar, essas coisas. Estamos aguardando e esse é o procedimento legal.

AC- O que o senhor pensa da atitude da bancada petista em solicitar investigação do Ministério Público?

MF- Eles chegaram atrasados.  Nos adiantamos já. O Ministério Público pode solicitar investigação da polícia, mas não pode investigar. Ele não é órgão investigador. A esfera competente é a polícia, que só ela pode fazer esse tipo de investigação com profundidade. Eu achei um erro os colegas do PT irem ao Ministério Público. Eles poderiam ter procurado a comissão para ouvir o delegado. Na minha opinião, eles quiseram aparecer. O Ministério Público vai pedir a mesma coisa: investigação da polícia, o que nós já fizemos.

AC- Para o senhor, como ficou a imagem da CMM depois da repercussão do caso?

MF- A Casa ficou mal. Ela foi atingida na sua honra com essa história toda de que quatro supostos vereadores estariam envolvidos nesse tipo de extorsão. Com a aquela promessa de aumentar para 25 o gabarito dos prédios em Manaus e, aliás, não foi nem aprovado na comissão e não vai ser aprovado no plenário também. Não passou na comissão e não vai passar na discussão final. Vai ficar, na minha opinião, nos 18 (andares) mesmo. Vou votar contra esse aumento. Acho um absurdo.

AC- O senhor acredita que o doutor Félix revelará o nome do empresário?

MF- No dia da reunião, o Valois disse que não revelaria o nome mas  perguntaria (ao empresário). No dia seguinte, ele me ligou e disse que o empresário havia dito que, se possível, não gostaria de se pronunciar sobre a história porque tem medo de represálias. Ele (o empresário) não disse que não. Disse apenas que se for possível prefere não ir, mas ele não disse que não vai.

AC- E o senhor, acredita que sejam mesmo vereadores que cobraram a propina?

MF- Sinceramente, acho muito improvável que quatro vereadores de paletó procurem o proprietário. Acho meio fanhoso (que fala pelo nariz). Essa história está muito fanhosa. Geralmente pelo que a gente lê, e sabe que acontece, é que os políticos que não prestam mandam lobistas fazerem isso, mas geralmente não se apresentam pessoalmente. É se expor demais.

AC- E se a investigação da Polícia Civil apontar que de fato são vereadores, é possível adiantar qual será a reação?

MF- Não acredito que sejam. Mas, se isso for confirmado, tem que haver a punição. Dá até perda de mandato. Confirmado um fato dessa natureza, dá cassação de mandato. Agora, eu não acredito nisso. A não ser que sejam quatro idiotas, para se expor dessa forma. Doidos, malucos. É uma coisa muito espetaculosa, muito cinematográfica.

Publicidade
Publicidade