Publicidade
Manaus
Mobilidade urbana

Em 10 anos frota de veículos em Manaus pode ultrapassar um milhão

Em nove meses, a frota de Manaus “recebeu” 19 mil novos veículos, entre carros, motocicletas, picapes e caminhões, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) 19/10/2016 às 05:00
Show transito
A frota atual de Manaus é de mais de 706 mil veículos, segundo Detran. Foto: Euzivaldo Queiroz
Isabelle Valois Manaus (AM)

Em nove meses, a frota de Manaus “recebeu” 19 mil novos veículos, entre carros, motocicletas, picapes e caminhões, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Com uma média de 2 mil veículos emplacados a cada mês, a capital amazonense pode chegar à frota de 1 milhão de veículos nos próximos dez anos -  hoje são mais de 706 mil.

Para quem convive diariamente com os congestionamentos, imaginar uma frota de um milhão de veículos nas ruas da capital é quase uma tortura. Mas para o doutor em Engenharia de Transporte Geraldo Alves de Souza, o número é baixo, comparado ao crescimento da frota em anos anteriores, um reflexo da crise econômica.

Mesmo assim, alerta ele, é preciso investir em políticas públicas de mobilidade voltadas ao grande público, sob o risco de a cidade “travar” e, com ela, a vida dos seus cidadãos, que terão que mudar hábitos e, inevitavelmente, passarão mais tempo no trabalho, na  escola, universidade e, claro, no trânsito. “Este é o meio que a população adota para encarar o problema. Há anos, a população recebe um estímulo na compra de automóveis, um dos suportes da economia brasileira (a indústria automobilística). E esse é um dos problemas que originam essa situação”, detalhou.

Para ele, o Estado brasileiro é ruim na prestação de serviço de transporte público para o cidadão e agrava essa falha com a política de incentivo fiscal à aquisição do carro próprio, o que complica ainda mais o problema da mobilidade nas grandes cidades do País.

“Por outro lado, este mesmo Estado, nas três diferentes esferas – nacional, estadual e municipal – não possui uma priorização ao transporte público. Depois de muito tempo, em 2012 decidiu-se promulgar a lei de mobilidade urbana, onde se instituiu a política nacional de mobilidade urbana e tornou-se obrigatório que os municípios elaborem os planos e a política municipal de mobilidade, baseada sempre no de transporte público coletivo. Isso é obrigação em todos os municípios com mais de 20 mil habitantes”, explicou.

Ainda segundo Geraldo Alves de Souza, a solução para o caos do trânsito de Manaus - e o temido agravamento do problema, uma tendência anunciada por outros especialistas em mobilidade - passa, também, por mecanismos mais eficazes de fiscalização e campanhas educativas, visando a redução da imprudência e também dos acidentes.

Em um ano, 24 mil
De acordo com o levantamento do Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), por mês são emplacados uma média de 2 mil veículos na capital, ou seja, 24 mil novos veículos por ano. Com essa média, nos próximos dez anos a capital pode chegar à frota de 1 milhão de veículos, alertou Geraldo Alves. “Mas essa estimativa pode ser alterada por uma mudança de comportamento e a própria crise financeira”, lembrou.

Publicidade
Publicidade