Publicidade
Manaus
TRABALHO

Em nove cidades do Amazonas, menos de 100 pessoas conseguiram emprego em 2018

Municípios da lista possuem mais de 30 mil habitantes. Em São Paulo de Olivença, por exemplo, apenas 3 contratações foram registradas este ano, segundo o Ministério do Trabalho 22/10/2018 às 20:09 - Atualizado em 22/10/2018 às 20:09
Show carteira de trabalho 6308883f 8931 449e 8ee7 38446e5c2475
Foto: Reprodução/Internet
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Nove cidades do Amazonas com mais de 30 mil habitantes não ultrapassaram 100 novas admissões em 2018, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (22) pelo Ministério do Trabalho. Entre os municípios, São Paulo de Olivença (a 985 km de Manaus em linha reta) tem o pior desempenho na geração de empregos: foram apenas três contratações até o mês de setembro.

Fonte Boa (15 contratações), Benjamin Constant (30), Eirunepé (30), Borba (39), Lábrea (56), Careiro (73), São Gabriel da Cachoeira (77) e Nova Olinda do Norte (83) completam a lista – que em setembro de 2017 contava com 12 cidades. Autazes, Manicoré e Maués, que em 2018 somam juntos 375 admissões foram os municípios que aumentaram a geração de emprego este ano.

Nos primeiros nove meses deste ano, o saldo de novos empregos em São Paulo de Olivença é zero, com o registro de três admissões e o mesmo número de demissões. Fonte Boa contabilizou um desligamento a mais do que contratações – 16 contra 15 – e fecha o período com saldo -1.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, outros três municípios amazonenses com mais de 30 mil moradores fecham a geração de empregos com saldo negativo até setembro: Coari (-26), Iranduba (-28) e Tefé (-107).

Com 95.576 admissões, Manaus concentra 92,42% das 103.414 contratações feitas até setembro no Amazonas. As cidades com mais de 30 mil habitantes – incluindo a capital – são responsáveis por 98,7% das admissões do Estado. Os outros 40 municípios somam 1.746 contratos.

No Amazonas, o Ministério do Trabalho somou 97.898 demissões até setembro de 2018, fazendo o Estado terminar o período com saldo de 5.516 empregos. Um crescimento de 1,94% em relação ao mesmo mês de 2017. Manaus registrou 91.658 de todas as demissões.

AM fecha setembro com melhor desempenho dos últimos 5 anos

Segundo o Ministério do Trabalho, desde 2014 nunca foram gerados tantos novos empregos  no Amazonas em um mês de setembro como em 2018. Foram 671 postos de trabalho naquele ano contra 1.814 deste. O dado leva em consideração a diferença entre o número de admissões e de demissões do mês. Em setembro de 2018, o Estado encerrou o mês com 10.923 contratações e 9.109 desligamentos.

O estado do Pará, no entanto, registrou mais que o dobro de admissões do Amazonas em setembro de 2018. Foram 24.787 contratos, 19.267 demissões e 5.520 novos empregos gerados no mês. O Pará é, ao mesmo tempo, o estado que mais contrata e demite na região Norte.

Com 1.788 admissões, o Amapá é o nortista que menos contratou em setembro, enquanto Roraima o que menos demite: 1.167 desligamentos.

Itacoatiara e Manacapuru são os que mais contratam no interior

Depois de Manaus, a cidade de Itacoatiara (a 176 km de Manaus) é a amazonense que mais teve admissões nos nove primeiros meses de 2018. São 1288 contratações, 1.141 demissões e saldo de 147 novos empregos gerados este ano.

Manacapuru aparece como o 3º município que mais contrata no Amazonas. A cidade, que fica a 68 km da capital, foi a que mais criou novos postos de trabalho este ano. O saldo de 443 vagas foi conquistado com 1.032 admissões e 589 dispensas. Cresciemnto de 21,83% em relação a setembro de 2017, segundo o Ministério do Trabalho.

Brasil

O emprego continua a crescer no Brasil. O mês de setembro fechou com saldo positivo de 137.336 novas vagas no mercado formal, um acréscimo de 0,36% em relação ao mês anterior. Esse desempenho foi resultado de 1.234.591 admissões e de 1.097.255 desligamentos. Com isso, o estoque de empregos chegou a 38.507.474 vínculos.

O saldo de janeiro a setembro teve um acréscimo de 719.089 vagas, um crescimento de 1,90%. Nos últimos 12 meses, o aumento foi de 459.217 postos, uma variação de 1,2%.

Publicidade
Publicidade