Publicidade
Manaus
Manaus

Em 5 meses, Manaus registra mais de 170 assassinatos

Os bairros Tarumã, na Zona Oeste, e Jorge Teixeira, na Zona Leste, estão entre os mais violentos da capital 19/05/2015 às 10:26
Show 1
Veja mapa dos homicídios por bairros de Manaus
Fábio Oliveira Manaus

De janeiro até a primeira quinzena de maio deste ano, foram registrados 171 homicídios em dez bairros, considerados como os mais violentos de Manaus. Entre eles, o Tarumã, na Zona Oeste, que lidera o ‘ranking’ em crimes de homicídios. Segundo dados repassados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), a região somou até abril 17 mortes por arma de fogo, sendo que neste mês foram computados mais sete crimes, totalizando 24 homicídios.

Uma Zona de muita mata fechada, a região é apontada por moradores e lojistas como o local ideal para os criminosos. Somente no dia 6 e 7 de maio, dois triplos homicídios ocorreram no Tarumã, sendo um no ramal Anaconda e outro no Pegadas, ambos situados próximos. Um possivelmente foi motivado por briga de terreno e outro por conta de envolvimento com o tráfico de drogas.

A autônoma Áurea Rodrigues, 47, moradora do Tarumã há 18 anos, contou que, mesmo com o bairro liderando o ranking de assassinatos, ela não pensa em se mudar da região. Ela relatou que já se deparou com um corpo jogado na frente sua casa. “Eu acordava e via o corpo na frente de casa. Minha sobrinha também já se deparou com uma situação dessas”, disse a moradora.

Contou também que já ouviu disparos de arma de fogo durante a madrugada. “As pessoas trazem problemas para si e esse pessoal que morre aqui são todos de outros locais da cidade. Acho que eles só os desovam aqui”, explicou.

Dona Áurea reside no conjunto Jardim Friburgo, próximo de onde o sargento Elcy Lima da Silva, 49, foi morto em uma suposta tentativa de assalto.

Segundo violento

O segundo bairro com mais homicídios na cidade foi o Jorge Teixeira, situado na Zona Leste da capital, que somou 23 homicídios. A comerciante Selrya Ferreira, 22, contou que seu estabelecimento já sofreu muitos assaltos à mão armada e que, em todos os casos, a Polícia Militar chegou com horas de atraso. Ela disse que na rua onde reside é mais protegida por traficantes do que pela Polícia.

“Pelo menos na área deles, ninguém mexe com os moradores”, afirmou. No mesmo período, conforme os registros de homicídios na capital, o bairro Novo Aleixo, Zona Norte, registrou 20 e a Compensa, Zona Oeste, 18 assassinatos.

Crimes na Compensa

O comandante da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), capitão Alex Cabral, que atua na Compensa, contou que a área está decaindo em relação aos crimes de homicídios. De acordo com o capitão, o policiamento ostensivo tem sido muito atuante nas ruas, sendo tanto com viatura como em rondas pedestres.

“Claro que todos deveriam ter uma viatura, mas como ainda não chegou, temos utilizados alternativas e a população tem aprovado bastante”, explicou. Ele contou também que a maioria dos crimes está relacionado a briga de bar e marido e mulher.

O bairro já foi um dos mais violentos de Manaus. Hoje, já urbanizado, abriga as sedes da Prefeitura de Manaus e Governo do Amazonas. A o bairro da Compensa conta com uma população estimada em 80 mil moradores.

Posicionamento

A reportagem tentou ouvir o delegado da DEHS, Ivo Martins, e o delegado do 30° DIP, Raphael Campos, responsável pela área Jorge Teixeira, mas não obteve resposta. A assessoria da Polícia Militar informou que só atende de segunda a sexta-feira, em horário administrativo.

Em números: 24 Homicídios foram registrados pela SSP-AM nos últimos cinco meses no bairro do Tarumã, Zona Oeste. Foram 17 mortes por arma de fogo ocorreram no Tarumã, até o mês de abril. Este mês, mais sete homicídios foram registrados.

Publicidade
Publicidade