Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022
Audiência

Em Brasília, grupo de prefeitos defende 'garimpo familiar' no rio Madeira

Prefeitos defendem que muitos garimpeiros ilegais são “ribeirinhos” e “trabalhadores” e não têm outra opção a não ser o extrativismo ilegal do ouro no rio Madeira



show_garimpo_6EC285DF-E367-4818-86B2-6624AB7FAFDF.jpg Foto: Arquivo AC
01/12/2021 às 20:23

Em reunião realizada nesta quarta-feira (1), prefeitos dos municípios às margens do rio Madeira sugeriram a realização de audiências públicas nos municípios e Congresso Nacional para fomentar o debate da legalização do garimpo. O encontro foi com senadores e deputados federais amazonenses, em Brasília (DF). 

Os gestores municipais criticaram o cenário visto na última semana, quando uma operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) destruiu 131 balsas de garimpo ilegal na região do Madeira. Prefeitos alegaram ter havido excesso e nenhum amparo aos garimpeiros que perderam as dragas para o fogo. 



“Encaminhamos um pedido para audiências públicas para discutir a economia, os empregos gerados e as moradias utilizadas por esses trabalhadores [do garimpo]”, afirma Paulo Sérgio, vice-prefeito de Manicoré, que esteve presente durante toda a reunião. 

De acordo com o gestor, a sugestão dos prefeitos é que as audiências ocorram entre os dias 7 e 8 de janeiro nos municípios e posteriormente no Congresso Nacional, ainda sem muitos detalhes. 

Ajustamento de conduta

Segundo ele, foi discutida ainda a possibilidade de ser emitido um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), recurso extrajudicial do Ministério Público utilizado para garantir direitos coletivos diretamente com quem o MP considera os estar violando, nesse caso, os órgãos de proteção ao meio ambiente.

Os prefeitos defendem que muitos garimpeiros são “ribeirinhos” e “trabalhadores” e não têm outra opção a não ser o extrativismo ilegal do ouro no rio Madeira. Além disso, ressaltam que a atividade movimenta a economia local.

Extrativismo familiar

O senador Plínio Valério também esteve presente na reunião. Ele destacou os relatos dos prefeitos acerca da operação do Ibama e da Polícia Federal ocorrido no último sábado (29).

 “Eles relataram problemas reais, abuso de poder, os garimpeiros sendo tratados como criminosos. Existe muito garimpeiro trabalhador de roça, que não tem balsa com draga, eles informaram lá que são flutuantes, familiares, portanto, é um garimpo familiar”, diz o parlamentar.

Perigo do garimpo

A prática do garimpo ilegal preocupa ambientalistas. Dragas que extraem o ouro do rio utilizam mercúrio, metal tóxico para os seres vivos e que causa uma série de danos à saúde. Parte dos moradores da região do rio Madeira reclama dos efeitos da atividade ilegal na região. 

“Quando cheguei aqui eu perguntei do meu marido o porquê de a água ser desse jeito e ele disse que era por conta do garimpo. A gente fica com coceira, dá diarreia nas crianças. Tem que estar o tempo todo jogando cloro na água, tomando remédio. Dá até ferida. A gente não pode viver nessa situação, tem crianças aqui, a gente bebe essa água, é horrível”, disse uma moradora de Autazes ao A CRÍTICA.


Mais de Acritica.com

20 Jan
WhatsApp_Image_2022-01-20_at_15.47.45_67520240-DA40-4ABB-B608-34BA240BC297.jpeg

Na frequência correta do coração

20/01/2022 às 15:52

Conversamos com quatro especialistas para tirar as mais diversas dúvidas sobre os batimentos cardíacos e suas variações, a fim de orientar quanto à possível necessidade de buscar ajuda médica.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.