Publicidade
Manaus
ADEUS COM EMOÇÃO

Em despedida, amigos destacam o carisma e a história de Melvino Júnior

Músico, assassinado em Codajás foi velado desde a madrugada na quadra da Aparecida, a escola de seu coração. 01/05/2017 às 11:05 - Atualizado em 01/05/2017 às 11:44
Camila Pereira Manaus (AM)

O carisma, a amizade e o profissionalismo de Melvino Junior ficará marcado na memória de familiares e amigos do cantor que foi assassinado no ultimo fim de semana, em Codajás. O adeus ao artista foi dado por centenas de pessoas durante a manhã desta segunda-feira  (1), na quadra da Aparecida.

Inicialmente o velório seria realizado apenas na Funerária Canaã, na Major Gabriel, Centro de Manaus. Mas por conta do espaço reduzido, a cerimônia, iniciada por volta das 21h, acabou restrita para a família. No entanto, centenas de fãs foram ao local se despedir do cantor, o que fez a família procurar a Aparecida para uma despedida mais ampla e aberta ao público.

No caixão, as bandeiras da Escola de Samba Aparecida, e dos times Esporte Clube Bahia e do Vasco revelava a pessoa de gostos variados e que multiplicava amigos por onde passava, segundo pessoas mais próximas. Apesar do abalo causado pela morte repentina do artista, amigos refletiam a graça e o carisma de Melvino ao falar da memória do cantor.

O músico Junior Brito conviveu com o artista há 10 anos e deu seus primeiros passos na música, após ser incentivado por Melvino. Os dois tocaram juntos por cinco anos. "Ele era a humildade em pessoa, tratava todos com igualdade. Tinha um jeito contagiante. Manaus não perde o Junior cantor, mas o Junior pessoa", lamentou.

O compositor Benedito Junior também esteve presente no velório e diz que Melvino sempre será uma referência da música de Manaus. "O que fica de legado é a alegria, a felicidade, a presença de palco absurda. Vai fazer muita falta. Perdemos um grande artista", disse.

A nutricionista Alessandra Tavares acompanhou parte da carreira de Melvino e ressalta a atuação do cantor no palco. "Acredito que pessoas como ele não partem, ficam no nosso coração. Ele levava o show como uma brincadeira com o povo. Um cantor diferente amazonense, que levava o dom dele para todos", afirmou.

Ex-aluno do Colégio Militar de Manaus, da turma de 1994, Melvino Junior participava de uma confraria de ex-alunos, que completam 26 anos de amizade. O funcionário público John Esteves revelou que Melvino sempre quis ser cantor e sabia do dom que trazia.

“Ele sempre foi alegria pura, a maior característica dele. Era impossível ter tristeza onde ele estava. Até o último momento da vida dele, ele estava se divertindo, brincando, fazendo o que amava”, disse, ressaltando que estava acompanhando o cantor juntamente com um grupo de amigos na cidade de Codajás, onde Melvino foi assassinado.

Melvino passou por várias bandas como Carrapicho, Os Embaixadores até chegar à famosa Junior e Banda. Além de cantor,  Júnior também exercia a profissão de dentista e era casado. “Melvino, Melvino de Jesus, Piolho, Junior, Junior e Banda foram os nomes dessa grande alma. Esse homem é um homem família. Ficará para sempre na nossa memória”, disse John.

O enterro será realizado no Cemitério Parque Tarumã. O cortejo está marcado para sair da Quadra de Aparecida às 12h.
 

Publicidade
Publicidade