Domingo, 19 de Maio de 2019
MATRÍCULAS

Em dez horas, mais de 53 mil matrículas são feitas nas escolas da rede pública do AM

A reserva de vagas nas instituições de ensino municipal e estadual são feitas pela internet ou por aplicativo. Número atual já é 80% maior que do ano passado



portal_89_0D34F560-C20B-46D3-8178-AF47B517A0C3.JPG
Foto: Agência Brasil
16/01/2019 às 14:35

A reserva de vagas pela internet para alunos novatos nas redes públicas municipal e estadual de ensino do Amazonas começou à meia noite de hoje e segue até domingo (20) pelo site www.matriculas.am.gov.br, que funciona como aplicativo em aparelhos celulares. Para os que não têm internet ou tem alguma dificuldade em acessar, as reservas ainda podem ser feitas pessoalmente até sexta-feira (18), das 8h às 17h nas 1.085 escolas municipais de Manaus e estaduais da capital e do interior, sendo que dependendo da demanda o horário de atendimento pode ser estendido.

Só nas primeiras horas de matrículas abertas, aproximadamente 9.948 reservas foram feitas on-line, e até as 10h de hoje o número havia alcançado 53.670 reservas. Tal índice é superior ao apresentado em 2018, quando durante o primeiro dia de matrícula foram registradas 58.961 reservas de matrícula pela internet. “Ano passado mais de 66% da reserva de matrículas foram feitas pela internet. Hoje, nas primeiras horas, já são mais de 80%. O que prova que a população está cada vez mais confiante no nosso trabalho”, destacou o diretor-presidente do Processamento de Dados Amazonas S/A (Prodam), João Guilherme de Moraes, órgão responsável pela sistematização das matrículas.

Este é o terceiro ano que tanto as vagas para novos alunos como também as transferências são reservadas pela internet. A expectativa é que cada vez mais os pais e responsáveis usem as ferramentas on-line e só precisem ir às escolas presencialmente para entregar documentos dos filhos na efetivação das matrículas.

“Após fazer a reserva do aluno pela internet, os pais ou responsáveis têm até três dias úteis para levar a documentação para a escola para comprovar os dados cadastrados e confirmar a matrícula. Se não puder ir à escola nesse prazo, e o responsável apresentar uma justificativa plausível, ele não deixará de ser atendido nem o estudante vai perder a vaga”, orientou a assessora de coordenação de matrícula da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Diana Paixão.

Os documentos necessários para efetivar matrícula são certidão de nascimento, comprovante de residência, três fotos 3x4 do aluno, carteira de vacina e RG do responsável.

Sem documentos

Alunos que, porventura, não tiverem os documentos necessários para a matrícula não deixarão de ser matriculados nas redes pública municipal e estadual de ensino. É o que alerta a gerente de matrículas da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Darlene Liberato.

“Alunos estrangeiros podem ser matriculados apenas apresentando CPF ou passaporte, mas caso não tenha algum dos documentos solicitados para confirmar matrícula mesmo assim serão atendidos e matriculados, e ao longo do ano letivo podem providenciar esses documentos e apresentar na escola. O mesmo vale para alunos brasileiros ou crianças com necessidades especiais que precisem apresentar um laudo de comprovação de deficiência. Criança nenhuma ficará fora da escola por causa da falta de um documento”, frisou.

Vagas remanescentes

A partir do dia 21 de janeiro inicia um novo prazo de reserva e efetuação de matrículas para as vagas remanescentes, tanto para novos alunos quanto para os que desejam mudar de escola.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.