Domingo, 23 de Fevereiro de 2020
GREVE

Em greve, professores estaduais fazem novo protesto na av. Brasil, em Manaus

Exigindo reajuste salarial de 35%, eles se concentraram em frente à sede da Prefeitura de Manaus e seguiram para a sede do Governo do Estado



63b48177-2f2f-47a5-a511-c687d482de4c.jpg Foto: Jair Araújo
23/03/2018 às 10:40

Após deflagração de greve geral na tarde de ontem (22), professores da rede estadual de ensino do Amazonas iniciaram na manhã desta sexta (23), em Manaus, mais uma manifestação na avenida Brasil, bairro Compensa, Zona Oeste, exigindo reajuste salarial de 35% e outros benefícios.

Os professores se concentraram em frente à sede da Prefeitura de Manaus e seguiram para a sede do Governo do Estado. Utilizando um carro de som, líderes se revezaram falando da insatisfação dos educadores e da desvalorização profissional e salarial. O ato é organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam).




​Foto: Jair Araújo

Exigências

Os professores começaram a chegar ao local marcado para início da manifestação às 7h. O professor Ivo Moraes, representante da Zona Sul e Centro-Sul, disse que além da caminhada, os educadores também irão escolher representantes dos comandos de greve que serão implantados em todas as zonas da cidade.

“Vivemos hoje vítimas de muitas injustiças. Queremos 35% de reajuste e não aceitamos menos que isso. Não aceitamos 420 de vale refeição queremos 600 reais. Hoje ainda nós vamos escolher os professores que serão os líderes do comando de greve nas zonas”, disse.


Foto: Jair Araújo

Sinteam e Asprom

Segundo o presidente do Sinteam, Marcus Libório, a greve dos professores “de fato” começa na próxima quarta-feira (28). “Estamos respeitando o prazo legal de 72 horas que começa a contar a partir de hoje”, disse.

Questionado sobre os motivos de o Sinteam e a Asprom não se unirem e promoverem um ato unificado, Libório disse que o sindicato oficial sempre esteve aberto ao diálogo. “Nós sempre estivemos aqui aberto as propostas, as conversas, mas mesmo assim temos pessoas que atuam em diversas zonas da cidade para mostrar a força do movimento”, disse.


Foto: Jair Araújo

Rede municipal

Durante o momento em que se concentraram em frente à sede da Prefeitura de Manaus, na av. Brasil, os representantes dos professores da Sinteam alertaram sobre uma possível paralisação dos educadores da rede municipal de ensino em Manaus.

Segundo o presidente da Sinteam, Marcus Libório, a Prefeitura de Manaus tem um prazo para dar um reajuste salarial dos professores municipais. Eles exigem aumento de 10% e, caso a categoria não seja ouvida em diálogo, também pode paralisar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.