Publicidade
Manaus
À LUTA

Ato em Manaus homenageia vereadora morta no Rio e protesta contra genocídio negro

Manifestação acontece a partir das 17h no Largo São Sebastião, Centro de Manaus 15/03/2018 às 14:23 - Atualizado em 15/03/2018 às 14:56
Show 29244044 1603851653032020 2288581256478195712 o
(Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus (AM)

Mãe, mulher, negra, feminista e árdua defensora dos direitos humanos e sociais. A vereadora carioca Marielle Franco foi morta a tiros na noite desta quarta-feira (14), na cidade do Rio de Janeiro, em crime com características de execução. É por esta causa que o Coletivo Rosa Zumbi Amazonas lidera ato em homenagem à Marielle e contra genocídio negro na tarde desta quinta (15), no Centro de Manaus, a partir das 17h, com concentração no Largo de São Sebastião. 

O evento ganha forças em redes sociais. A descrição, bem direta, deixa clara a indignação quanto ao assassinato e levanta a bandeira da “consequência do aprofundamento da violência; da corrupção das instituições políticas que não dão conta da violência; da falência do modelo de Segurança Pública e da cruel realidade do genocídio do Povo Negro no Brasil”.

Segundo integrante do Coletivo Rosa Zumbi, Marklize Santos, a intenção é prestar homenagem à vereadora e conscientizar para a causa do genocídio – como propõe o nome do ato. “Estarão presentes várias feministas, estudantes e artistas. A ideia é chamar atenção para a questão do genocídio da população negra, das mulheres negras, e se solidarizar com a família e amig@s da Marielle que estão se organizando em todo o país”.

Carreira

Eleita com 46,5 mil votos, a quinta maior votação para vereadora nas eleições de 2016, Marielle Franco estava no primeiro mandato como parlamentar. Oriunda da favela da Maré, zona norte do Rio, Marielle tinha 38 anos, era socióloga, com mestrado em Administração Pública e militava no tema de direitos humanos.

Publicidade
Publicidade