Sexta-feira, 03 de Abril de 2020
VERSÃO

Em julgamento, canoeiro diz que filho caiu no rio por acidente e acusa advogados

Josias de Oliveira, 35, acusado de matar o filho em 2015, disse que advogados o instruíram a contar mentiras em primeiro depoimento à polícia e diz que foi agredido em delegacia



josias1_54278CC4-9647-46FA-A43A-7FF6D1ACC2A5.jpg (Foto: Antonio Lima)
19/02/2020 às 17:27

O canoeiro Josias de Oliveira, 35, disse, durante depoimento em julgamento, que o filho dele, o bebê Pietro, de quatro meses de idade, não foi jogado no rio Negro, mas caiu acidentalmente do colo da mãe dentro de água.
Josias está sendo julgado hoje acusado do homicídio do filho e de tentativa de homicídio contra a ex-companheira Cleudes Maria  Batista de Moraes, que o acusa do crime, ocorrido em 2015.

O julgamento  começou por volta das 9h e a previsão do juiz que está presidido a sessão Celso de Paula é que o veredito só saia amanhã. “Nós vamos encerrar depois do depoimento do réu e voltamos amanhã “, disse o magistrado.



O depoimento de Josias foi marcado por momentos de confusão. Ele acusou os advogados de instruírem ele a contar fatos que não aconteceram durante o depoimento que deu no inquérito policial.  A defesa do canoeiro sustenta que não há provas contra ele para tal acusação.

Ele disse ainda que foi pressionado por três investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para gravar um vídeo confessando ter jogado o bebê no rio e que também foi agredido na Especializada.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.