Publicidade
Manaus
TESTEMUNHA

Em julgamento, delegado diz que João Branco matou Oscar Cardoso por vingança

Incluído como testemunha, Paulo Martins disse que traficante culpava delegado Oscar Cardoso por estupro e sequestro da esposa dele 25/08/2017 às 16:34 - Atualizado em 25/08/2017 às 16:46
Show paulo1
Delegado Paulo Martins comandou a DEHS (Foto: Gilson Mello / 05/05/2015)
Kelly Melo Manaus

O delegado Paulo Martins foi a quarta testemunha a ser ouvida no julgamento do 'Caso Oscar Cardoso'.  Na época do assassinato do delegado Oscar Cardoso, ocorrido em 2014, Martins chefiava a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

No depoimento, Martins afirmou que a motivação do crime seria vingança, uma vez que João Pinto Carioca, o João Branco, acreditava que a mulher dele havia sido sequestrada e estuprada a mando de policiais comandados por Cardoso.  

Martins foi ouvido pelo Ministério Público sobre o assunto e, em seguida, foi questionado pelo advogado Eguinaldo Moura, defensor de Marcos Pará, um dos réus no julgamento. Eguinaldo chegou a ser advertido pelo juiz pela falta de objetividade em seus questionamentos .

No total, das dez testemunhas arroladas para o julgamento, sete confirmaram presença. A expectativa é de que o julgamento entre pelo fim de semana, com a possibilidade de ser encerrado somente no domingo.

Publicidade
Publicidade