Publicidade
Manaus
Manaus

Em Manaus, chuvas dos últimos três dias correspondem quase metade do esperado para outubro

Desde a última segunda-feira, já choveu quase metade do que é esperado para todo o mês de outubro na capital. Dados do Inmet apontam que durante o temporal que atingiu a cidade na madrugada desta quarta-feira (15), foram registrados ventos de até 57km/h 15/10/2014 às 11:25
Show 1
Forte tempestade desabou sobre Manaus na madrugada desta quarta-feira.
Denir Simplício Manaus (AM)

Manaus sofreu com mais um temporal que atingiu a cidade na madrugada desta quarta-feira (15) e atingiu, em apenas três dias, 40% de toda precipitação esperada para o mês de outubro na capital amazonense. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as constantes chuvas que ocorrem desde a última segunda-feira (13) correspondem a quase a metade do esperado para todo o mês - sendo que o período chuvoso deveria se intensificar apenas em novembro. Apesar da forte tempestade, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros não registraram nenhuma ocorrência grave.

A tempestade, que começou por volta das 4h, atingiu todas as áreas da cidade e a temperatura, que estava em 25°C, caiu em poucos minutos para 22°C, com a umidade relativa do ar oscilando entre 90 e 94%. Os fortes ventos também contribuíram para que a chuva se tornasse ainda mais densa: as bases meteorológicas do aeroporto internacional Eduardo Gomes, localizado na Zona Oeste de Manaus, e a do aeroporto Ponta Pelada, na Zona Sul, apontaram que em apenas 15 minutos a velocidade dos ventos saltou de 35 km/h para 57 km/h.

A quantidade de chuva que desabou sobre a capital também foi muito grande. De acordo com a meteorologista Renata Loureiro, entre segunda e esta quarta-feira, choveu na cidade 45 milímetros (mm) de água, sendo que o aguardado para o mês inteiro de outubro é de 112 mm, ou seja, em 15 dias o acumulado de água que caiu já chegou a 40% do esperado para todo o período.

A mudança brusca na força dos ventos, aliada à quantidade de chuva, assustou muitos moradores e, em certas zonas da cidade chegou a faltar energia elétrica. Apesar da forte tempestade, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros não registraram nenhuma ocorrência até o início desta manhã. O aeroporto internacional Eduardo Gomes também não sofreu nenhuma alteração em pousos ou decolagens.

Publicidade
Publicidade