Terça-feira, 15 de Junho de 2021
Centro

Em Manaus, comércio espera aumento de vendas na véspera do Dia das Mães

Calçados, produtos de beleza, de cama, mesa e banho, além de semi jóias são alguns dos itens mais procurados no Centro de Manaus para presentear as mães no próximo domingo, 8 de maio



182362572_10226006779860599_4949420836195387703_n__1__C5694B30-8CFE-477E-A1DA-05A91290EC57.jpg Foto: Junio Matos
05/05/2021 às 15:22

Calçados, produtos de beleza, de cama, mesa e banho, além de semi jóias são alguns dos itens mais procurados no Centro de Manaus para presentear as mães no próximo domingo, 8 de maio. A movimentação ainda segue tímida na área central da capital, no entanto, a expectativa de comerciantes é de que o fluxo de vendas melhore na véspera da data de comemoração do Dia das Mães.

“O fluxo de venda está entre 70% a 80%, mas a nossa expectativa é que a véspera, o sábado, seja melhor”, comentou o gerente de uma loja de calçados, Janderson Farias. Sobre a preferência feminina, ele destaca que há sapatos para todos os gostos e idades. “Eu acredito que sai de tudo um pouco, aqui nós atendemos vários gostos desde as mães mais novas até as mais velhas, por exemplo, nós temos rasteirinhas de R$ 10”.



A técnica em enfermagem, Bruna Miranda, 25, apostou na compra de calçados para presentear a mãe e outras mulheres da família. Para ela, o domingo será de comemorações com a mãe, tias e avó. “A gente não pode mais perder a oportunidade de presentear as mães até por que com essa pandemia, nós estamos perdendo muitas pessoas, eu acredito que comemorar com a família é mais do que essencial”.

É na rua Marechal Deodoro, no Centro de Manaus, que Francy Tavares tem uma loja de roupas. Ela explica que a venda de vestimentas caiu nos últimos tempos, mas o que mais tem vendido são tapetes e mantas. “Épocas passadas eram muito melhores. As pessoas estão vindo ao Centro, mas para passear e não para comprar. O que a gente está vendendo bastante são tapetes e mantas, se não fosse depender apenas de roupa, eu acho que o comércio já tinha fechado”, ressaltou.

O dono de um estabelecimento de semi-jóias torce para que até sábado o fluxo de compras seja mais satisfatório. “A expectativa é que melhore com a proximidade da data. A gente está conseguindo vender, não é aquela quantidade esperada, mas eu acredito que possa melhorar”, destacou Jonadio Pereira da Silva.

Comércio aquecido

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas (Fecomércio), Aderson Frota, relembra que, no ano passado, o comércio não colheu bons frutos durante a época por conta da pandemia da Covid-19, quando todos os estabelecimentos da área central foram fechados para evitar contaminação e proliferação do vírus.

Este ano, ele comemora o retorno do comércio na segunda data mais lucrativa para o varejo, o Dia das Mães. “Nós tivemos um momento nebuloso desde o final do ano passado que se entendeu até o dia 9 de março quando o comércio do Centro foi autorizado a funcionar. A partir de então, nós começamos a nos reorganizar, a nos reabastecer e vivenciar uma data de nós pulamos em maio do ano passado devido a pandemia. Nós perdemos o Dia das Mães em 2020”, afirmou.

“Este ano, estamos convictos que vamos viver um grande desempenho nessa segunda melhor data do comércio. Poder vender é um grande momento de alegria e vamos superar momentos difícil que vivemos em janeiro e fevereiro”. Entre os produtos tradicionalmente mais vendidos durante o Dia das Mães estão confecções, calçados, eletroeletrônicos, eletrodomésticos.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.