Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
ABUSO

Em Manaus, mulher paga por exame gratuito feito pelo SUS

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o exame encaminhado pela UBS Waldir Bugalho, no Jorge Teixeira, possui cobertura pelo SUS e não deveria ser cobrado por nenhum prestador de serviço da rede



sus_02D16631-D105-44F1-B8BC-324E3C7DA7E7.JPG Foto: Arquivo pessoal
10/01/2020 às 07:09

Uma paciente da rede do Sistema Único de Saúde (SUS) esta denunciando a cobrança de um exame, encaminhado por uma Unidade Básica de Saúde (UBS), em um laboratório conveniado de Manaus. Mas o referido exame, conforme a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa),  tem cobertura pelo SUS e não deveria ser cobrado. 

De acordo com a diarista Rosely Lima, 47, ela recebeu o encaminhamento do médico para fazer cinco exames laboratoriais e ao levar a guia para o laboratório foi informada que um dos exames da lista não era realizado pelo SUS. “O médico passou o exame. Marquei no sistema e levei a guia de encaminhamento. Quando cheguei ao local, o CDL da Grande Circular, fui informada que não fazia. Achei um absurdo, porque tinha o encaminhamento e acabei pagando esse exame porque eu estava precisando fazer.  Isso é complicado, porque na UBS já deviam saber para não dar o encaminhamento com esse exame como se fosse  de graça”, criticou. 



Ainda segundo Rosely, mesmo com o exame pago, ela voltou a unidade de saúde onde foi consultada e o atendente disse que o SUS faz o procedimento. “O rapaz me disse que não era a primeira vez que alguém reclamava. Eu paguei R$ 33 pelo exame e os outros quatro foram pelo SUS mesmo. Mas foi uma situação muito chata”, afirmou. 

A paciente recebeu atendimento na UBS Waldir Bugalho, no bairro Jorge Teixeira, e recebeu o encaminhamento para  os exames: capacidade de fixação do ferro; ferro rerico; reticulocitos – contagem; ferrina e transferrina. Chegando no laboratório CDL, do bairro Grande Circular, na Zona Leste,  ela foi informada que o ultimo exame (transferrina) não era feito pelo SUS e por isso teve que pagar. 

Em nota a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informou que os laboratórios da rede municipal de saúde não realizam esses exames. Neste caso, os pacientes são encaminhados, via Sistema de Regulação (SisREG), para os laboratórios particulares conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS), que realizam gratuitamente, como é o caso do CDL - Laboratório Santos e Vidal.
 
O Sistema de Regulação é gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e a orientação em casos dessa natureza é que a usuária formalize denúncia/reclamação junto à Ouvidoria do SUS.

A reportagem entrou em contato com a Susam e com o laboratório citado, mas até o fechamento desta edição não teve retorno.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.