Publicidade
Manaus
Falta de informações

Em Manaus, voo é cancelado após confusão entre tripulantes e passageiros

Aeronave que partiria para Curaçao apresentou problemas e passageiros reclamam do comportamento da tripulação. Uma passageira alega ter sido agredida 29/12/2016 às 19:32 - Atualizado em 30/12/2016 às 07:48
Show foto1
Passageiros ficaram presos na aeronave por mais de 1h, sem direito a informações, ar-condicionado e banheiro. (Divulgação)
Kelly Melo Manaus (AM)

Um vôo que partiria de Manaus para Curaçao foi cancelado na madrugada desta quinta-feira, 29, após um desentendimento entre tripulantes e passageiros, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. A confusão iniciou após a aeronave ter apresentado falhas, como o não funcionamento dos ar-condicionados e dos banheiros, além de falta de informação. Houve tumulto dentro do avião e uma passageira afirma ter sido agredida por um comissário. 

O vôo era o 774, da companhia aérea InselAir, e que levaria aproximadamente 150 passageiros para a ilha, no Mar do Caribe. Uma passageira que preferiu não ser identificada disse que depois do embarque, por volta das 3h30, o avião ficou parado por mais de uma hora na pista de pouso, mas os tripulantes não deram nenhuma informação sobre a demora da decolagem. “Depois de muito tempo, o comandante avisou que o avião tinha apresentado uma falha e que por isso os ar-condicionados não estavam funcionando e ninguém podia sair. Estava muito quente e  para completar, um dos banheiros estava quebrado”, relatou ela, que veio de São Paulo com a família. 

Depois disso, a passageira contou que o comandante chegou a anunciar que os passageiros deveriam desembarcar, enquanto os comissários de bordo disseram que todos deveriam se assentar para que a aeronave decolasse.

“Foi aí que começou a confusão, porque não sabíamos se era para descer ou para ficar e, se fosse para ficar, qual era a garantia de que a viagem seria tranquila, já que e o avião tinha apresentado uma falha inicialmente. A gente pedia informação dos comissários  e eles eram bastante grossos. Um chegou a me segurar com força e obrigou a me sentar”, afirmou ela, que se sentiu agredida. 

O tumulto entre tripulantes e passageiros fez com o vôo fosse cancelado e a Polícia Federal precisou intervir para acalmar os ânimos. Um grupo de passageiros e os seis tripulantes da aeronave foram encaminhados para a sala da PF no aeroporto, onde foram ouvidos durante a manhã e liberados posteriormente.

Como um grupo se recusou a seguir viagem com a mesma tripulação, a companhia aérea hospedou os passageiros em hotéis e providenciou a troca da tripulação, para que eles seguissem a viagem. Outro grupo, porém, optou por seguir para Curaçao na mesma aeronave em um vôo previsto para sair durante a noite desta quinta-feira. 

Publicidade
Publicidade