Domingo, 18 de Agosto de 2019
saúde

Em meio à crise, Conselho de Saúde diz que sociedade precisa ajudar na reconstrução

Na abertura da Semana do Controle Social, presidente do Conselho Municipal diz que população deve procurar saber mais dos seus direitos e deveres; entidade, que faz 25 anos no dia 11, ganhou uma van zero quilômetro



semsa1.JPG Abertura da Semana do Controle Social ocorreu nesta segunda-feira, dia 6, na sede da Semsa / Fotos: José Nildo/Semcom
06/06/2016 às 20:42

A crise no setor não passou despercebida na abertura da Semana do Controle Social da Saúde, que começou nesta segunda-feira, dia 6, reunindo trabalhadores, usuários e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). O momento econômico do País não era tema da pauta de programação do evento, mas o presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Gilson Aguiar, ao ser indagado por A CRÍTICA se a participação da sociedade se tornaria ainda mais importante em meio à propalada ausência de recursos atual, falou em “reconstrução”.

“É muito importante a participação de todos nesse momento. Precisamos que a sociedade reconstrua junto conosco o sistema público de saúde, nos ajudando com as suas opiniões. Isso é política social. E nunca tem sido diferente”, comentou ele, após o lançamento da Semana ocorrido no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) - o evento vai até sexta.

O controle social é um dos fundamentos do SUS, estabelecido na Constituição Federal de 1988, tendo a finalidade de aumentar a participação popular no gerenciamento da saúde no País; ao praticar o controle social, a ideia é que os cidadãos possam interferir no planejamento, na realização e na avaliação de algumas áreas de atividade do governo, que têm esse controle como um de seus princípios.

A Semana de Controle Social é promovida anualmente como uma forma de comemorar a data de criação do próprio Conselho Municipal de Saúde, que completa 25 anos no próximo dia 11. Nela, são discutidas e divulgadas ações que servem para orientar a população sobre a importância da participação social na melhoria da qualidade dos serviços no SUS.

Ações e Cartilha

Entre as ações difundidas na Semana de Controle Social está a de que o usuário de saúde tome conhecimento dos seus direitos e deveres, explica Gilson Aguiar, e que procure as unidades básicas de saúde visando desafogar os centros de média e alta complexidade.

"A cartilha “Orientação para Conselheiros de Saúde” dá um passo a passo dos direitos e deveres do usuário, para que ele conheça na prática como funciona a atenção primária responsável por identificar os problemas da saúde na base. Se você, por exemplo, identifica uma dor no coração, corra para uma unidade básica de saúde requisitar seus exames para identificar a causa. Lá mesmo nessa unidade de atenção primária ele começa seu tratamento, visando corrigir o problema para não se transformar em um futuro cardíaco ou qualquer outro problema, nem gerar um atendimento na alta complexidade e onerar o sistema público de saúde”, disse o dirigente. “Ainda sobre o exemplo da dor no coração, muitas das vezes ela não é uma dor cardíaca, mas consequência de outros problemas ou situação qualquer. E não necessariamente um caso para procurar o pronto-socorro”, ressalta ele.

A cartilha “Orientação para Conselheiros de Saúde” citada por Gilson Aguiar está em sua segunda edição e foi apresentada ontem, na abertura da Semana de Controle Social, pelo coordenador da Comissão de Comunicação e Informação em Saúde, Divulgação e Articulação do CMS, Dartanhã Gonçalves, tendo sido produzido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), com reimpressão viabilizada pela Prefeitura de Manaus.

Segundo a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde, a cartilha que está sendo utilizada na formação de conselheiros de saúde resultou de auditorias realizadas pelo TCU para verificar a realidade dos conselheiros de saúde, em relação aos conhecimentos e deveres pertinentes ao exercício da missão. O Tribunal identificou, à época, necessidade de capacitação desses agentes públicos e o significativo desconhecimento da população quanto ao poder que possui para mudar a situação da política de saúde.

Conselho ganha van zero quilômetro

O Conselho de Saúde  completa 25 anos no dia 11, mas nesta segunda-feira, dia 6, recebeu um presente antecipado para auxiliar no desempenho das suas funções. Durante a realização da Semana de Controle Social, a entidade recebeu do secretário da Semsa, Homero de Miranda Leão Neto, uma van zero quilômetro.

Outra novidade é que, pela 1ª vez em 25 anos de CMS a entidade não está sendo presidida por um secretário municipal de saúde, no caso Gilson Aguiar. “É um usuário do SUS, um trabalhador do Sistema. É dessa forma que pensamos o verdadeiro controle social, com independência, e total apoio para exercer a fiscalização e com isenção necessária para ser feita da melhor forma possível em prol da saúde pública, do povo”, disse ele.

Programação da Semana do Controle Social da Saúde 

Desta terça-feira (7) a quinta (9), das 7h30 às 11h, os participantes irão discutir a humanização SUS, receber informações sobre as ações de prevenção ao Zika Vírus e orientações acerca dos Conselhos Locais de Saúde.

Nesta terça, o Centro de Educação de Tempo Integral (CETI) Elisa Bessa Freire, localizado na avenida Brasil, s/nº, na Compensa, recebe os participantes das zonas Leste e Rural.

Na quarta e quinta, respectivamente, o CETI Elisa Bessa Freire, situado na rua Itaúba, s/nº, Jorge Teixeira 4, reúne o público das zonas Leste e Norte.

O encerramento será sexta (10), no auditório da Universidade Paulista (Unip). Além de discussão sobre a participação e controle social e palestra sobre o tema da Semana ‘SUS de portas abertas: a humanização do Sistema Único de Saúde’, haverá a comemoração dos 25 anos do CMS.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.