Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
AUSÊNCIA

Em período eleitoral, parlamentares acumulam faltas na Assembleia Legislativa

Depois de não conseguir a reeleição, Platiny Soares (PSB) é o destaque negativo: foi apenas a uma sessão das onze realizadas em outubro



Platiny_Soares_4C458956-1215-46AC-B1D2-F481CC840B3D.jpeg
26/10/2018 às 06:58

Em mês eleitoral, a média de presença dos deputados que compõem a Assembleia Legislativa do Estado caiu 16%. Das 11 sessões ordinárias de outubro, além de três ordens do dia, onde acontecem as votações de matérias importantes, o índice de assiduidade dos parlamentares foi de 84%. Desse total, Platiny Soares (PSB) bateu o ponto apenas uma vez (9%) e Wanderley Dallas foi a seis ocasiões. 

No mesmo período, Josué Neto (PSD), Luiz Castro (Rede), Mário Bastos (PSD) e Sabá Reis (PR) registraram 100% de presença. Desses, apenas Neto conseguiu a reeleição. Platiny Soares afirmou que um dos motivos para suas ausências “ainda é por conta da campanha”. A diretoria geral da ALE não quis informar se as faltas foram descontadas, mas avisou que o desconto é processado sempre que não houver justificativa 

Já em setembro, com as campanhas eleitorais nas ruas, a assiduidade dos deputados estaduais despencou para 68,3% contabilizada por 10 sessões e uma ordem do dia. Das 240 presenças obrigatórias, os parlamentares, em média, compareceram a 164 dias de trabalho. 

Nesse quadro, os mais faltosos foram dois deputados que conseguiram a reeleição para mais um mandato legislativo - Belarmino Lins (PP) e Dermilson Chagas (PP)  -, e Sidney Leite (PSD) que foi eleito deputado federal. 

Desconto em folha

Belão e Leite tiveram sete faltas em setembro, cada um, mas apenas Dermilson confirmou que suas ausências foram descontadas em folha. Levando-se em consideração que cada deputado recebe R$ 25.300 por 30 dias trabalhados (R$ 843 por dia), o progressista teve uma dedução de  R$ 5.058 em seu salário. 

“Não apresentei justificativas, pois estava em campanha eleitoral”, declarou Dermilson por meio da assessoria de imprensa. Belão afirmou, em nota, que suas faltas foram justificadas e Sidney Leite não quis comentar o assunto.

Embora tenha havido só uma ordem do dia em setembro, os deputados Augusto Ferraz (DEM), Dr. Gomes (PRP) e Josué Neto (PSD) não compareceram a essa única reunião de votação de projetos. Questionado se as faltas foram para trabalhar na campanha eleitoral, Neto declarou à reportagem: “Se coloque no meu lugar e tire suas próprias conclusões”. Augusto Ferraz não se manifestou e Gomes informou que as faltas foram todas justificadas. 

Vale lembrar que nesse mês os deputados aprovaram em plenário um recesso branco, de 27 de setembro a 7 outubro, dia da votação em primeiro turno e onde foram definidos os nomes de quem permaneceu ou não na Assembleia Legislativa.

Em agosto, quando as eleições ainda estavam no campo das conjecturas e a formação dos arcos de alianças era incerta, das 14 sessões ordinárias e quatro ordens do dia, os parlamentares estiveram presentes em 86% das ocasiões. Os deputados reeleitos, Cabo Maciel (PR), Dr. Gomes (PRP) e Ricardo Nicolau (PSD) compareceram em 25% das votações com três faltas cada um. No período pesquisado, Serafim Corrêa (PSB), Orlando Cidades (PV), José Ricardo (PT) e Carlos Alberto (PRB) se mantiveram com 100% de assiduidade.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.