Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Manaus

Em seis meses, composição patrimonial de vereadores e ex-parlamentares apresentou variação significativa

As Declarações de Bens entregues ao TRE-AM, em julho, e as publicadas no Diário Oficial do Município, apresentaram diferenças de até R$ 1,2 milhão, como é o caso dos documentos entregues pelo atual vice-prefeito de Manaus, Hissa Abrahão



1.jpg
O vice-prefeito de Manaus, Hissa Abraão (PPS)
17/01/2013 às 16:41

A Declaração de Bens feita pelo vice-prefeito de Manaus, Hissa Abrahão (PPS), ao final do seu mandato como vereador, em 2012, e a oficializada em julho do mesmo ano, dias antes de divulgar sua candidatura como vice na chapa do atual prefeito, Artur Virgílio (PSDB), apresentaram uma variação de R$ 1,2 milhão.

O cruzamento de dados do Diário Oficial do Município (DOM) da última sexta-feira (11/01), e do DivulgaCand2012, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mostrou que, pouco antes de se tornar candidato a vice, Hissa apresentou à Justiça Eleitoral uma declaração de bens que totalizou R$ 190 mil. Já na conclusão da 15ª legislatura, na Câmara Municipal de Manaus (CMM), ele declarou possuir bens que chegavam a R$ 1,4 milhão.

Além dele, 24 dos 35 candidatos à reeleição apresentaram variação patrimonial nas prestações de contas que chegam a R$ 204 mil para mais, ou R$ 257 mil para menos. As declarações de bens mostram que esses políticos adquiriram novos bens, elevando o patrimônio, como é o caso de Hissa, ou se desfizeram de outros, a exemplo do vereador reeleito Luis Mitoso (PSD).

O secretário Municipal de Infraestrutura e Habitação Hissa Abrahão, o qual acumula a função de vice-prefeito de Manaus, explicou que, ao final de 2012, adquiriu dois terrenos, os quais juntos somam mais de meio milhão de reais (no Tarumã, Zona Oeste de Manaus), mas que deu apenas R$ 10 mil de entrada em cada um, financiando o restante do valor. Ele também explicou que, além da política, tem como fonte de renda a empresa Smith Empreendimentos, a qual foi criada antes mesmo de ele se tornar vereador.

Hissa comentou, ainda, que, embora sua Declaração de Bens, entregue em dezembro à CMM, mostre a aquisição dos terrenos, a Casa Legislativa errou ao não mencionar o financiamento dos terrenos, como ele havia pedido, o que deu a entender que os mesmos estavam quitados.

Mitoso

Já Mitoso, entre julho e dezembro do ano passado, se desfez de bens como um veículo Toyota Hilux, avaliado em R$ 134,9 mil, e de títulos de capitalização, além de aplicações bancárias que, juntos, somam mais de R$ 95 mil, o que reduziu seu patrimônio, conforme o cruzamento de dados, de R$ 780,6 mil para R$523,5 mil.

Outro que apresentou variação patrimonial significativa entre as duas declarações de bens foi o vereador reeleito Arlindo Júnior (PPL), que aumentou em R$ 204 mil seu patrimônio, passando de R$ 170,9 mil para R$ 375 mil, entre julho do ano passado – período de pré-convenções quando candidatos tiveram que apresentar a Declaração de Bens ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) – e dezembro de 2012.

Um dos bens que elevou o valor de seu patrimônio, conforme informações do DOM, foi a aquisição de um imóvel de R$ 250 mil no bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul. Além disso, ele possui uma casa no Santo Antônio, Zona Oeste, e um veículo modelo S10, avaliado em R$ 70 mil.

Na especificação entregue ao TRE-AM, ele possuía, em julho, dois veículos que juntos somavam R$ 90 mil, uma casa no Santo Agostinho, Zona Oeste, e aplicações bancárias.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.