Publicidade
Manaus
Manaus

Empresários da Galeria dos remédios acertam os últimos detalhes da mudança

Novos microempreendedores estão dando os últimos retoques e estruturando os boxes que ocuparão no shopping popular 16/10/2014 às 22:17
Show 1
Os ex-camelôs receberam as chaves dos boxes na última terça-feira
FLORÊNCIO MESQUITA ---

A maioria dos 220 microempreendedores selecionados paraocupar a Galeria dos Remédios, na rua Miranda Leão, Centro, está pronta paramudar para o novo prédio. Outros estão nos últimos ajustes para a compra devitrines e prateleiras que devem ser instaladas nos locais definitivos detrabalho. Eles aguardam no prédio ao lado, onde estão há oito meses, apenas afinalização da obra no imóvel definitivo.

Operários correm contra o tempo para cumprir o prazo até odia 24, data marcada para inaugurar o prédio aproveitando a comemoração dos 345anos de Manaus.

Os ex-camelôs receberam as chaves dos boxes na última terça-feira do prefeito Artur Neto. O centro comercial é o segundo que seráentregue pela Prefeitura de Manaus, no projeto Viva Centro Galerias Populares.A primeira foi a Galeria Espírito Santo, entregue no dia 1° de agosto desteano.

O trabalho segue ritmo acelerado em todos os andares doprédio e até na fachada.  Um turnonoturno foi criado para garantir o cumprimento do prazo. Eles trabalham,principalmente, no acabamento da estrutura.

A visita dos microempreendedores está sendo realizada emmeio à poeira e barulho que em nada desanimam os ex-camelôs como ressaltouSelva Joana Ferreira, 60.  “Esse novo boxé o maior presente da minha vida porque está entre os mais bem localizados dagaleria. Chega de sol e chuva. Em dias de temporal como o hoje (ontem) era umsufoco na rua e isso acabou”, disse. Ela passou 32 como camelô, no Centro, efoi sorteada com o box número 10, localizado logo na entrada do prédio onde elaacredita que terá mais vendas.

Em contrapartida, há quem afirme estar descontente com osorteio para definir a ordem dos boxes como o microempreendedor Fábio Pereirada Silva, 47. O box dele ficará no terceiro andar do prédio, local que eleafirmar que terá pouca procura por clientes. “Se o cliente pode encontrar osmesmo produtos no primeiro andar, por que vai querer subir para o último? Éclaro que num sorteio pode acontecer de tudo e os números foram definidos nele,mas alguns foram privilegiados e outros não”, disse.

Marta Maria Silvestre, 26, esteve ontem na Galeria dosRemédios para conhecer o box que ganhou. Ela é uma das ex-camelôs mais jovensem idade, mas conta que passou dez anos nas ruas e esse o momento de agradecere comemorar.

“É maravilhoso ver o espaço que você sabe que será seu. Nãotenho o que reclamar e, sim, agradecer ao prefeito que teve coragem tirar agente da rua e nos transformar em microempreendedores. O contrato está assinadoe agora cabe a nós decorar o box e deixar com a cara de cada um”, destacou.

Obra de construçãoquase no final

A obra de construção da Galeria dos Remédios está 96%concluída, segundo  balanço divulgadoontem pela Prefeitura de Manaus. A segunda galeria popular a ser entregue foiconstruída num complexo formado por dois prédios onde funcionavam a  empresa Posto Sete e a loja de confecções Acrópole. O que será entregue no dia24 abrigará todos os 220 novos microempreendedores. Muitos deles estãoabrigados no segundo prédio onde funciona a galeria provisória. Eles mudarãopara o prédio vizinho, enquanto as obras serão iniciadas onde estão atualmente. 

Quando estiver totalmente pronta, a galeria terá capacidadepara receber 526 microempreendedores em suas duas etapas.

Em números

526 é o total de microempreendedores que serão transferidosem suas duas etapas para Galeria dos Remédios. Na primeira etapa, prevista para a próxima sexta-feira, serão 220microempreendedores e posteriormente 306.


A maioria dos 220 microempreendedores selecionados paraocupar a Galeria dos Remédios, na rua Miranda Leão, Centro, está pronta paramudar para o novo prédio. Outros estão nos últimos ajustes para a compra devitrines e prateleiras que devem ser instaladas nos locais definitivos detrabalho. Eles aguardam no prédio ao lado, onde estão há oito meses, apenas afinalização da obra no imóvel definitivo.

Operários correm contra o tempo para cumprir o prazo até odia 24, data marcada para inaugurar o prédio aproveitando a comemoração dos 345anos de Manaus.

Os ex-camelôs receberam as chaves dos boxes na últimaterça-feira do prefeito Artur Neto. O centro comercial é o segundo que seráentregue pela Prefeitura de Manaus, no projeto Viva Centro Galerias Populares.A primeira foi a Galeria Espírito Santo, entregue no dia 1° de agosto desteano.

O trabalho segue ritmo acelerado em todos os andares doprédio e até na fachada.  Um turnonoturno foi criado para garantir o cumprimento do prazo. Eles trabalham,principalmente, no acabamento da estrutura.

A visita dos microempreendedores está sendo realizada emmeio à poeira e barulho que em nada desanimam os ex-camelôs como ressaltouSelva Joana Ferreira, 60.  “Esse novo boxé o maior presente da minha vida porque está entre os mais bem localizados dagaleria. Chega de sol e chuva. Em dias de temporal como o hoje (ontem) era umsufoco na rua e isso acabou”, disse. Ela passou 32 como camelô, no Centro, efoi sorteada com o box número 10, localizado logo na entrada do prédio onde elaacredita que terá mais vendas.

Em contrapartida, há quem afirme estar descontente com osorteio para definir a ordem dos boxes como o microempreendedor Fábio Pereirada Silva, 47. O box dele ficará no terceiro andar do prédio, local que eleafirmar que terá pouca procura por clientes. “Se o cliente pode encontrar osmesmo produtos no primeiro andar, por que vai querer subir para o último? Éclaro que num sorteio pode acontecer de tudo e os números foram definidos nele,mas alguns foram privilegiados e outros não”, disse.

Marta Maria Silvestre, 26, esteve ontem na Galeria dosRemédios para conhecer o box que ganhou. Ela é uma das ex-camelôs mais jovensem idade, mas conta que passou dez anos nas ruas e esse o momento de agradecere comemorar.

“É maravilhoso ver o espaço que você sabe que será seu. Nãotenho o que reclamar e, sim, agradecer ao prefeito que teve coragem tirar agente da rua e nos transformar em microempreendedores. O contrato está assinadoe agora cabe a nós decorar o box e deixar com a cara de cada um”, destacou.

Obra de construçãoquase no final

A obra de construção da Galeria dos Remédios está 96%concluída, segundo  balanço divulgadoontem pela Prefeitura de Manaus. A segunda galeria popular a ser entregue foiconstruída num complexo formado por dois prédios onde funcionavam a  empresa Posto Sete e a loja de confecções Acrópole. O que será entregue no dia24 abrigará todos os 220 novos microempreendedores. Muitos deles estãoabrigados no segundo prédio onde funciona a galeria provisória. Eles mudarãopara o prédio vizinho, enquanto as obras serão iniciadas onde estão atualmente. 

Quando estiver totalmente pronta, a galeria terá capacidadepara receber 526 microempreendedores em suas duas etapas.

Em números

526 é o total de microempreendedores que serão transferidosem suas duas etapas para Galeria dos Remédios. Na primeira etapa, prevista para a próxima sexta-feira, serão 220microempreendedores e posteriormente 306.

A maioria dos 220 microempreendedores selecionados paraocupar a Galeria dos Remédios, na rua Miranda Leão, Centro, está pronta paramudar para o novo prédio. Outros estão nos últimos ajustes para a compra devitrines e prateleiras que devem ser instaladas nos locais definitivos detrabalho. Eles aguardam no prédio ao lado, onde estão há oito meses, apenas afinalização da obra no imóvel definitivo.

Operários correm contra o tempo para cumprir o prazo até odia 24, data marcada para inaugurar o prédio aproveitando a comemoração dos 345anos de Manaus.

Os ex-camelôs receberam as chaves dos boxes na últimaterça-feira do prefeito Artur Neto. O centro comercial é o segundo que seráentregue pela Prefeitura de Manaus, no projeto Viva Centro Galerias Populares.A primeira foi a Galeria Espírito Santo, entregue no dia 1° de agosto desteano.

O trabalho segue ritmo acelerado em todos os andares doprédio e até na fachada.  Um turnonoturno foi criado para garantir o cumprimento do prazo. Eles trabalham,principalmente, no acabamento da estrutura.

A visita dos microempreendedores está sendo realizada emmeio à poeira e barulho que em nada desanimam os ex-camelôs como ressaltouSelva Joana Ferreira, 60.  “Esse novo boxé o maior presente da minha vida porque está entre os mais bem localizados dagaleria. Chega de sol e chuva. Em dias de temporal como o hoje (ontem) era umsufoco na rua e isso acabou”, disse. Ela passou 32 como camelô, no Centro, efoi sorteada com o box número 10, localizado logo na entrada do prédio onde elaacredita que terá mais vendas.

Em contrapartida, há quem afirme estar descontente com osorteio para definir a ordem dos boxes como o microempreendedor Fábio Pereirada Silva, 47. O box dele ficará no terceiro andar do prédio, local que eleafirmar que terá pouca procura por clientes. “Se o cliente pode encontrar osmesmo produtos no primeiro andar, por que vai querer subir para o último? Éclaro que num sorteio pode acontecer de tudo e os números foram definidos nele,mas alguns foram privilegiados e outros não”, disse.

Marta Maria Silvestre, 26, esteve ontem na Galeria dosRemédios para conhecer o box que ganhou. Ela é uma das ex-camelôs mais jovensem idade, mas conta que passou dez anos nas ruas e esse o momento de agradecere comemorar.

“É maravilhoso ver o espaço que você sabe que será seu. Nãotenho o que reclamar e, sim, agradecer ao prefeito que teve coragem tirar agente da rua e nos transformar em microempreendedores. O contrato está assinadoe agora cabe a nós decorar o box e deixar com a cara de cada um”, destacou.

Obra de construçãoquase no final

A obra de construção da Galeria dos Remédios está 96%concluída, segundo  balanço divulgadoontem pela Prefeitura de Manaus. A segunda galeria popular a ser entregue foiconstruída num complexo formado por dois prédios onde funcionavam a  empresa Posto Sete e a loja de confecções Acrópole. O que será entregue no dia24 abrigará todos os 220 novos microempreendedores. Muitos deles estãoabrigados no segundo prédio onde funciona a galeria provisória. Eles mudarãopara o prédio vizinho, enquanto as obras serão iniciadas onde estão atualmente. 

Quando estiver totalmente pronta, a galeria terá capacidadepara receber 526 microempreendedores em suas duas etapas.

Em números

526 é o total de microempreendedores que serão transferidosem suas duas etapas para Galeria dos Remédios. Na primeira etapa, prevista para a próxima sexta-feira, serão 220microempreendedores e posteriormente 306.

Publicidade
Publicidade