Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Manaus

Envolvido no caso Belota e 'xerife' do Ipat estão entre os foragidos da rebelião

Rodrigo Alves e Alan Cartimário, o 'Nanico', aproveitaram para fugir do Ipat durante a rebelião que durou mais de dez horas



1.jpg Alan Cartimário, o 'Nanico', e Rodrigo Alves do Caso Belota estão foragidos
10/07/2013 às 14:20

Rodrigo Moraes Alves envolvido no triplo homicídio da Família Belota em janeiro deste ano e Alan Souza Cartimário, o ‘Nanico’, apontado como o 'xerife' do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), estão entre os 144 homens que fugiram no fim da tarde dessa terça-feira (9) durante rebelião na cadeia.

Informações da assessoria da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), indicam que 61 detentos foram recapturados por policiais do Comando de Policiamento Especializado (CPE), composto por tropas da Ronda Ostensiva Cândido Mariano, Tropa de Choque e Canil da PM. Um helicóptero da corporação faz sobrevoos sobre as áreas adjacentes do presídio na busca dos 83  que continuam foragidos.

A polícia continua a procura de Rodrigo e ‘Nanico’, além dos demais foragidos. Barreiras policiais e inspeções BR-174 e AM-010 estão sendo realizadas durante todo o dia.

Caso Belota

Rodrigo Alves foi preso com o companheiro Jimmy Robert, filho e parente das vítimas, além de Rhuan Pablo Bruno, acusados de cometerem o triplo homicídio contra Roberval Brito, Gabriela e Gracilene Belota em janeiro. O caso repercutiu nacionalmente.

No mês de Maio deste ano, o advogado de Rodrigo denunciou uma tentativa de estrangulamento, após uma sessão de tortura dentro da unidade prisional. Na ocasião, a Sejus se pronunciou por meio de nota, afirmando que Rodrigo havia participado apenas de uma brincadeira com outros detentos e saiu ferido.

Familiares

Aproximadamente trinta familiares passaram a manhã na frente do Ipat em busca de notícias sobre os presos, porém nenhuma informação sobre a lista de foragidos e feridos foi revelada aos mesmos e aos veículos de comunicação. Alguns familiares informaram que os presos estavam insatisfeitos com medidas adotadas pela nova direção da unidade prisional e desde a última semana o clima estava tenso dentro do presídio.

A doméstica Joyce Matos, 42, se emocionou ao falar da situação do filho de 18 anos que está preso há quatro meses, acusado de tentativa de homicídio.

'É difícil a gente criar um filho e ver a situação que ele tem que passar preso. Todos já estão pagando pelo crime que cometeram e merecem ter o mínimo de qualidade. Agora toda comida que trazemos, os agentes jogam fora porque há uma quantidade específica que pode passar na revista. As mulheres passam por humilhação e ainda precisamos aguardar durante horas no sol e sem água, porque também é proibido", declarou a mãe que até o fim da manhã não sabia se o filho estava entre os 144 foragidos.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.