Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
1.png
publicidade
publicidade

Manaus

Errata: Postos de combustíveis são fiscalizados em Manaus

Um laudo conclui que não foi identificada adulteração no combustível do posto Mucuripe – situado na avenida Carvalho Leal, no bairro da Cachoeirinha, Zona Sul –, conforme as definições e especificações que constam no documento. Informação diferente da publicada no dia da fiscalização


26/04/2013 às 20:53

Na reportagem intitulada “Postos de combustíveis são fiscalizados em Manaus” foram mencionadas informações captadas durante uma fiscalização em postos da capital amazonense no último dia 3 de abril deste ano. Após a publicação da matéria – que ocorreu na manhã da fiscalização –, um laudo foi expedido e contatou-se que um dos estabelecimentos apontados como irregular vendia combustíveis de acordo com a legislação em vigor, diferente do que consta na publicação.  

Os dados citados na reportagem sobre a fiscalização, que foi realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) em parceria com a Agência Nacional de Petróleo (ANP), no posto Mucuripe – situado na avenida Carvalho Leal, no bairro da Cachoeirinha, Zona Sul –, não condizem com as informações de um laudo entregue aos proprietários do estabelecimento após a manhã do último dia 3 de abril.

De acordo com a advogada que representa o estabelecimento, Carolina Ribeiro Botelho, o laudo da ANP informa que não foi identificada adulteração no combustível, conforme as definições e especificações que constam no documento.

Teste

Em outro ponto da reportagem, uma irregularidade na medição do combustível repassado na bomba foi citada.

Segundo Botelho, foram realizados dois testes. No último foi constatado que a bomba de gasolina estava dentro dos padrões exigidos pela legislação. Após análise do laboratório da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), credenciado pela ANP para esse tipo de verificação, ficou constatado que o combustível fornecido pelo posto é próprio para consumo.

A bomba foi deslacrada no mesmo dia. Após a fiscalização, o estabelecimento tem um prazo de 24h para solucionar o problema apontado. O estabelecimento não recebeu qualquer autuação e continua com suas as atividades comerciais dentro do que a lei estabelece para o seu funcionamento.

Fiscalização

O consumidor que desconfiar da quantidade abastecida em seu veículo pode entrar em contato com a ouvidoria do Ipem-AM pelo telefone 0800-092 2020, no horário das 8h às 12h e das 13h30 às 16h30. 

 

publicidade
publicidade
Mulher surda tem parto feito por bombeiro após gasolina de Uber acabar
Na CPI da Gasolina, delegado propõe criação de aplicativo para monitorar preços
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.