Publicidade
Manaus
caindo as pedaços

Escadas em situação precária trazem riscos a moradores do Zumbi, na Zona Leste

Última reforma nas construções ocorreu há mais de dois anos, segundo moradores. Seminf informou que vai encaminhar equipe aos locais para verificar a situação 03/03/2018 às 08:12
Show escada1
Foto: Jander Robson/Freelancer
Álik Menezes Manaus (AM)

Todos os dias os moradores das ruas Marcelo Santos e Nestor Paes, localizadas no bairro Zumbi 2, Zona Leste, enfrentam dificuldades para utilizar duas escadas que foram construídas em um trecho das ruas. A última reforma nas construções ocorreu há mais de quatro anos, segundo os moradores do local. Com degraus de madeira se desfazendo com a ação do tempo, moradores ficam expostos a acidentes, principalmente em períodos de chuva, e contabilizam acidentes graves.

Idosos, mulheres grávidas e crianças são as principais vítimas. A escada que liga a rua Nestor Paes foi reformada há quatro anos, segundo moradores, mas meses depois começou a ruim. O trecho mais inclinado da escada nem existe mais, e os moradores precisam se aventurar em uma descida perigosa, onde existem apenas alguns restos de madeira.

Na manhã de ontem, a auxiliar administrativa Mônica Santos, de 41 anos, descia um barranco onde deveria existir a escada sentando e segurando no que restou da construção carregando a filha de apenas 2 meses de idade.

“É perigoso, mas não tem outro jeito. Para chegar do outro lado da rua a gente precisa se arriscar e atravessar a escada. Eu fiquei com medo ali na parte do barranco porque já não tem mais escada, é só o barro mesmo”, contou.

O medo de acidentes na escada é comum entre os moradores, mas eles afirmam que precisam deixar o temor de lado para se locomoverem. O operador de máquinas Raimundo Antônio Santana da Silva, 29, escorreu e caiu com a filha de 8 anos há duas semanas, até hoje a menina reclama de dores na cabeça.  “Vínhamos descendo quando o degrau se partiu e a gente varou a escada; por sorte não saímos rolando barranco abaixo. Minha filha bateu a cabeça, ficou um hematoma grande e chorou muito. Fiquei com muito medo de algo mais grave acontecer”, lembrou.

A dona de casa Alzemira Vasques, 38, contou que já perdeu as contas de quantas vezes os moradores se reuniram para cobrar ações da Prefeitura Municipal de Manaus, mas até hoje nada foi feito.

“Nós precisamos que se faça uma escada e uma ponte de concreto. Madeira apodrece fácil com a chuva e fica muito perigoso para a gente”, disse.

A CRÍTICA entrou em contato com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) para questionar que dia as obras seriam iniciadas nas duas escadas. Contudo, a pasta se limitou a informar que vai encaminhar, na próxima semana, uma equipe ao local para verificar a situação.

Dificuldades em outra via

Na rua Marcelo Santos, também no Zumbi 2, os moradores enfrentam dificuldades parecidas. A última reforma foi há seis anos. “A escada tem vários degraus faltando e outros prestes a cair. É perigoso, mas é o nosso único acesso à outra parte da rua porque tem esse barranco alto e não dá para fazer a continuação da rua”, diz a dona de casa Joseana da Silva, 35.

Segundo ela, que mora no local há cinco anos, mais de 20 pessoas já se acidentaram na escada, o último caso há pouco mais de uma semana. “A escada é bem inclinada e vários degraus já estão podres, mas a gente precisa se arriscar. Outro dia o filha de uma vizinha aqui do lado caiu, atravessou a escada e foi para dentro da lama, machucando a perna e a cabeça. Precisamos que venham aqui construir uma escada segura”.

Publicidade
Publicidade