Publicidade
Manaus
Manaus

Escassez de moedas em Manaus causa transtornos no comércio

Para sanar o problema são necessários R$ 10 milhões em moedas, segundo cálculo feito pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus) 15/10/2014 às 11:57
Show 1
Funcionários do comércio, como Wesley Ribeiro, têm encontrado dificuldade para dar troco aos clientes
Juliana Geraldo Manaus-AM

Manaus precisa de R$ 10 milhões em moedas para resolver o problema de falta de troco no comércio local. O cálculo foi feito pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus).

Segundo o presidente da entidade, Ralph Assayag, a situação de falta de moedas por parte dos comerciantes para dar troco aos clientes é grave e tem piorado nos últimos dias. “Faltam moedas de cinco, de dez e cinquenta centavos, além das moedas de R$ 1”, afirmou ele.

Para amenizar o problema, a entidade pretende, até o fim desta semana, enviar uma carta ao Banco do Brasil, para ser remetida ao Banco Central (BC), solicitando a troca de pelo menos R$ 10 milhões em cédulas por moedas. “Esperamos que a medida surta efeito rapidamente”, ressaltou.

Em falta

Os comerciantes também reclamam da situação. Na casa lotérica Boa Esperança, no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus, o proprietário do local, Mauro Araújo, pediu ajuda aos próprios clientes.

“Estamos há quase dois meses com esse problema. A solução que encontrei foi colocar cartazes em toda loja informando que precisamos de moedas com urgência”, contou.

De acordo com ele, a medida aliviou o problema. “ Já chegamos a trocar R$ 600 por moedas, o que nos permitiu abastecer o caixa”, comemorou.

Na casa de carne Mato Grosso, também no bairro Coroado, o caixa, Wesley Ribeiro, disse que o problema foi resolvido de outra forma. “Nós conversamos com comerciantes de padarias, açougues e drogarias. Juntos, tentamos ajudar uns aos outros na hora da falta de troco” , explicou.

Na padaria ‘Parada do Pão’, localizada na Avenida Tefé, Zona Centro-Sul, a situação é a mesma. “Além da falta de moeda no comércio propriamente dito, tem muita gente que guarda moeda em casa. Às vezes damos bombom, biscoito e até pão como troco, mas tem muitos que não aceitam e temos que achar uma solução”, reclamou.

Banco Central

De acordo com agências especializadas, as causas para o sumiço do troco na rede bancária são os cortes sucessivos no orçamento do Banco Central. Sem recursos, a instituição foi obrigada a reduzir as encomendas de moedas para menos de um terço frente a 2013. Na ocasião, a Casa da Moeda produziu 3,15 bilhões de cédulas e 2,3 bilhões de moedas. Este ano, a previsão é fabricar 1,2 bilhão de cédulas e 945 milhões de moedas.

Publicidade
Publicidade