Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019
Cotidiano, Educação , Escola Municipal, Semed, Mauazinho

Escola municipal, na Zona Leste de Manaus, tem aulas suspensas devido à falta de infraestrutura

Teto das salas da unidade de ensino, localizada no Mauazinho, estaria comprometido com casas de cupins, que chegaram a cair por sobre os alunos, nessa terça (10)



1.jpg A Secretaria Municipal de Educação (Semed) empenhou R$ 5,2 milhões para a compra de gêneros alimentícios
11/07/2012 às 18:13

Um dia após terem retornado do recesso escolar, alunos da Escola Municipal Ana Maria de Souza Barros, localizada no bairro Mauazinho, Zona Leste de Manaus, foram surpreendidos nessa terça-feira (10) pelo comunicado de que o estabelecimento de ensino deverá passar por um período indeterminado com as aulas suspensas.

De acordo com a industriária Ivanilde Lopes, 37, cujos filhos de 8 e 7 anos estudam no local no turno matutino, a escola estaria com a infraestrutura comprometida, e na última segunda-feira (9), quando houve o retorno do recesso escolar, pela parte da tarde, alguns estudantes foram atingidos por uma casa de cupim, que caiu do teto de uma das salas.



”Não somos contra a reforma da escola, até porque ela é necessária, mas será que ela não poderia ter sido feita durante o recesso, ou em algum outro momento, que não prejudicasse o ano letivo dos alunos”, salienta a industriária.

Segundo ela, além do teto comprometido, as salas de aula não dispõem de ar-condicionado, o que prejudica as crianças que estudam à tarde na escola. Em janeiro do ano passado, ressaltou Ivanilde, o local chegou a passar por uma pintura externa, mas nenhum reparo foi feito nas dependências do imóvel.

“Não é porque aqui onde moramos é Zona Vermelha, como todos sabem, que as escolas devem ser abandonadas. Aqui há pessoas de bem, e que querem dar educação e dignidade para que seus filhos também sejam pessoas de bem”, ressaltaram Ivanilde e a dona de casa Carmen Peixoto, 26, que também se disse apreensiva com o contato dos alunos com os cupins.  

Ainda conforme elas, os moradores deverão se mobilizar para cobrar providências à Secretaria Municipal de Educação (Semed), para que os alunos não percam o ano acadêmico, caso a escola seja submetida a uma reforma de tempo indeterminado.

Coceira
“O contato dos cupins com a pele pode gerar apenas um quadro de urticária. A não ser que a pessoa seja alérgica, o que não é muito comum”, explica o médico Tanner Coelho, a respeito do incidente ocorrido na sala de aula.   

Medidas
Por meio de sua assessoria de comunicação, a Semed informou que a  Escola Municipal Ana Maria  de Souza Barros está com um problema na rede elétrica, e a mesma está sendo avaliada pela equipe de profissionais da secretaria. 

O órgão, conforme a assessoria enviou condicionadores de ar para a escola, que serão instalados assim que a subestação de energia for trocada e permita a instalação dos aparelhos. No momento as aulas estão paralisadas e assim que retornar será estudado um calendário especial para que as mesmas sejam repostas pelos professores.

Ainda conforme a Semed, no momento, não há previsão de reforma completa para a escola.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.