Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019
Manaus

Escolas do grupo especial de Manaus não apresentam ART

Sete agremiações não apresentaram a documentação necessária e podem ser autuadas por exercício ilegal da profissão



1.jpg Todas as estruturas das escolas de samba foram fiscalizadas acompanhados de responsáveis técnicos habilitados
09/02/2015 às 20:50

Das oito escolas de samba do grupo especial de Manaus, apenas a Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida apresentou a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART),  documento exigido para construção, montagem e instalações elétricas em carros alegóricos - durante fiscalização do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (CREA-AM) nos barracões, na manhã de ontem. 

Os fiscais verificaram as estruturas das alegorias e se a construção delas obedeciam as  normas de segurança. A fiscalização foi preventiva e as escolas podiam  apresentar o documento ainda na tarde ontem. Até o fechamento desta edição, o CREA-AM  informou que nenhuma das sete agremiações haviam apresentado o ART, sob pena de serem autuadas a partir de hoje.



No ano passado o órgão autuou quatro escolas de samba: Grêmio Recreativo Escola de Samba (G.R.E.S) Unidos do Alvorada, Balaku Blaku, Sem Compromisso e Vitória Régia. A multa para as agremiações que não estiverem regularizadas pode ser de até R$ 5.366. Em caso de reincidência, o valor dobra.

“Este documento é necessário porque comprova a participação do responsável técnico para a instalação dos carros. Isso garante a segurança dos brincantes. Caso eles não apresentem, iremos fazer uma autuação”, explicou o superintendente adjunto de fiscalização do CREA-AM, Francisco Gonzaga. A fiscalização é realizada todos os anos dias antes do desfile.  O presidente da Escola de Samba Aparecida, Luiz Pacheco, concorda que as  fiscalizações sejam necessárias. “Hoje em dia o Carnaval em Manaus não e mais amador então é importante que as escolas se regularizem, pois a segurança dos foliões e dos nossos destaques tem que estar em primeiro lugar. É preciso verificar a estrutura e projetos com antecedência para evitar qualquer empecilho durante o desfile”, comentou.

Impasse

A gerente de barracão da Reino Unido da Liberdade, Leinira Melo, reclamou da demora no repasse da verba do carnaval para as escolas de samba. O impasse acontece todos os anos. “É sempre assim. Estamos há menos de uma semana para o Carnaval e até agora não recebemos o dinheiro. Graças a Deus temos a comunidade que nos ajuda e é com esse recurso que podemos fazer um carnaval bonito para todos”, disse.

Desfile

O desfile das escolas de samba do Grupo Especial será realizado no próximo sábado,  a partir das 18h40, no Centro de Convenções do Amazonas (Sambódromo). O G.R.E.S Império da Kamélia abre a programação com o tema ‘Luz - energia que move o mundo”. A programação  encerra na madrugada do domingo com o G.R.E.S Vitória Régia, trazendo o tema “De Nazaré à Conceição, no caminho das águas”. As fantasias estão sendo vendidas nos barracões das escolas de samba. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.