Publicidade
Manaus
PROTESTO

Escolas obrigam alunos a usar farda diferente da feita pelo Governo, dizem pais

Na Escola Estadual Tiradentes, na Zona Sul de Manaus, os estudantes têm até o dia 4 de junho para adquirirem a nova farda feita pela escola. Seduc nega a obrigatoriedade 26/05/2018 às 07:08
Show tira
Foto: Jair Araújo
Álik Menezes Manaus (AM)

Pais de alunos da rede estadual de ensino denunciam que estão sendo obrigados a comprar o fardamento dos filhos, apesar de existir a farda confeccionada e dada pelo Estado. Na Escola Estadual Tiradentes, localizada na rua Codajás, no bairro de Petrópolis, na Zona Sul de Manaus, os estudantes têm até o dia 4 de junho para adquirirem a nova farda feita pela escola. Se não comprarem serão proibidos de entrar a partir do dia 5. A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) nega a obrigatoriedade. 

Segundo a dona de casa Jane Almeida de Andrade, de 35 anos, o novo diretor da escola organizou uma reunião para anunciar a mudança. “Foi falado que a gente precisa comprar essa farda. Eu não fui na reunião, mas fui outro dia e fui atendida por uma rapaz na sala da pedagoga. Ele me disse que a camisa é obrigatória, que tem que comprar para poder entrar na escola”, comentou.

Ela disse que chegou a questionar sobre a obrigatoriedade e argumentou que nem todos os pais têm condições de comprar o novo fardamento. A preocupação é porque ela tem dois filhos matriculados na escola e a aquisação só das camisas custará R$ 70, o que para ela, pode pesar no bolso.

“Eles estão bem decididos pelo que percebi. Eu não comprei ainda, não está muito fácil. Até cheguei a perguntar sobre um fardamento que estava nas caixas lá, mas ele disse que vão doar para escolas que estejam precisando”, lamentou.

Pai revoltado

Outro pai que está revoltado com a determinação da escola é o comerciante Edilson Santos, de 50 anos. Ele tem um filho e uma sobrinha matriculados na Escola Estadual Tiradentes. “A escola é pública. É muito estranho que eles encomendem uma farda e obriguem a gente a comprar. Nem todo mundo pode fazer esse esforço, pois tem gente que tem dificuldade", afirmou. 

O comerciante disse que não comprou e não pretende comprar a farda do filho e da sobrinha. Segundo ele, a farda é comercializada no pátio da escola todos os dias e os funcionários alertam sobre o prazo que está se esgotando. “Acho um absurdo, não vou comprar nada. Eles estão indo de calça azul e camisa branca e vão continuar indo desse jeito”, disse.

Evitar crimes

A Seduc informou que a compra não é obrigatória e destacou que o aluno pode usar camisa branca e calça jeans azul. A pasta esclareceu que a exigência é para que o aluno esteja fardado visando evitar que pessoas desconhecidas entrem na unidade e cometam crimes.

"A despesa é mais um fardo", diz estudante

Na Escola Estadual Angelo Ramazzotti, no bairro Adrianópolis, na Zona Centro-Sul de Manaus, a situação não é diferente. Os alunos afirmam que o fardamento padrão da escola é obrigatório. Quando os alunos chegam de camisa branca e calça jeans azul, são barrados na entrada.

“Sem ele não pode entrar. Já houve muitos casos de alunos que foram proibidos de entrar e passam constrangimento na frente da escola”, comentou a estudante do 2º ano do ensino médio Valéria Pereira, 16. A estudante Lorenna Gomes, 17, disse que os alunos são obrigados a comprar o fardamento. Na escola, o completo custa R$ 80. “A camisa custa R$ 40 e a calça também. Acaba sendo um fardo para nossos pais”, disse.

Publicidade
Publicidade