Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2020
LADO SOCIAL

Arquitetos realizam construção de casas para classes C e D em Manaus

Criado há dois meses, escritório de arquitetura Bem Morar é o único que promete proporcionar conforto e bem-estar a esses lares com um preço bem abaixo da média



seilabicho_1ACD45EA-3AA5-4F84-9422-4355B93A73C6.JPG Foto: Arquivo/A Crítica
22/01/2020 às 08:16

O serviço de um arquiteto ainda é visto como algo inacessível por grande parte da população. Mas o que as pessoas de baixa renda desconhecem que podem ter acesso a projetos com o custo mais baixo através de escritórios especializados ou gratuitamente por meio de um programa de arquitetura social, da Prefeitura de Manaus.

E quem traz esse conceito bastante utilizado em outras capitais do país é o escritório Bem Morar Arquitetura Social. Criado há somente dois meses, é o único que tem a possibilidade de atender a população das classes C e D e promete proporcionar conforto e bem-estar a esses lares com um preço econômico.



“A pessoa para economizar um ‘dinheirinho’ reforma a casa sem nenhum acompanhamento profissional e acaba que não fica bom. Com essa iniciativa, entrego não só o projeto, mas com todo um acompanhamento, da avaliação até a obra”, destacou a proprietária do escritório, a arquiteta Daisy Andrade, que atua há mais de dez anos com projetos arquitetônicos, em Manaus. 

Antes de tudo, conforme Daisy, o local a ser reformado passará por uma avaliação. Em seguida, é preparado o orçamento de acordo com a necessidade do cômodo escolhido e o parcelamento poderá ser em até 12 vezes. Após isso, será desenvolvido o projeto e depois de aprovado se inicia a obra. 

“Sempre foi um sonho levar a arquitetura para todo mundo. Quanto ao retorno financeiro, não tenho ideia como será, porém mais importante que isso é ajudar as pessoas a ter qualidade de vida, com o orçamento que ela tenha e que cabe no seu bolso”, disse ainda a arquiteta.  

Para contatos e orçamento de projetos do escritório Bem Morar Arquitetura Social, Daisy Andrade disponibilizou o contato pelo número: (92) 98467-7249.

CAU-AM

O presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas (CAU-AM), Jean Faria, afirma que também é possível aplicar uma arquitetura de qualidade a uma habitação de padrão baixo. Para quem tem interesse e não possui recursos a alternativa é solicitar projetos prontos por meio do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

“O arquiteto hoje não está mais tão caro como dez anos atrás, a população de classe média baixa já consegue contratar um arquiteto para fazer uma consultoria. E, obviamente, que a população de baixa renda não vai conseguir”, explicou. 

“Qual o caminho que tem? A Prefeitura de Manaus disponibiliza alguns projetos prontos e essa população pode ir lá conseguir esse projeto, comprovar que ela é carente e aí o Implurb dá toda a assessoria com o corpo técnico”, destacou. 

Quanto a existência de escritórios que fazem o trabalho de arquitetura social em Manaus,  com o Bem Morar, Jean Faria disse que não há iniciativas desse porte por conta da baixa lucratividade para o profissional. Conforme ele, é necessário financiamento público para que empresas ou escritórios consigam atingir o público-alvo.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.