Publicidade
Manaus
EXPLOSÃO

Irmãos de 10 e 11 anos feridos após incêndio por vazamento de gás estão em estado grave

Especialista alerta que botijas de gás devem ficar fora das casas, e não dentro, pois caso haja vazamento, o vento pode levar e espalhar o gás 22/05/2017 às 20:14 - Atualizado em 23/05/2017 às 09:14
Show seguran a02222
Válvula danificada pela queda de uma porta provocou o vazamento e , após o acionamento de um ventilador, a explosão. Foto: Clovis Miranda
Paulo André Nunes Manaus

É grave o estado de saúde de duas das vítimas de um incêndio causado por vazamento de gás na avenida Djalma Batista, Chapada, na Zona Centro-Sul de Manaus, ocorrido no último domingo (21). Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), João Pedro Pinheiro e João Paulo Pinheiro, de 11 e 10 anos, respectivamente, estão internados no Pronto-Socorro da Criança, na Zona Sul, em Educandos.

Dos quatro acidentados, Aline Lima Pinheiro, 32, mãe dos garotos, e sua filha Any Vitória Pinheiro Magalhães, 14, foram encaminhadas para o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul.

Aline foi encaminhada pelos bombeiros consciente com lesões nos braços, no tórax posterior e nas pernas, em média 45% queimado. Ela passou por limpeza cirúrgica e segue internada, com quadro geral de saúde estável. Já Any Vitoria teve queimaduras superficiais nos membros inferiores, mas está lúcida, em ar ambiente e tem quadro também estável. Ambas estão na enfermaria do Centro de Tratamento de Queimados do HPS 28 de Agosto.

Dicas de segurança

Nas residências familiares, as botijas de gás deveriam estar fora das casas e não dentro delas. O alerta é do sargento Gilsomar Nunes, do Corpo de Bombeiros, especialista em segurança.

“Para evitar que isso aconteça, os moradores devem se conscientizar que a botija deve estar em um local arejado e onde, se o gás estivesse vazando, que o vento possa levar esse gás e espalhá-lo. Observo que houve um vazamento sem chama com odor característico do gás de cozinha (GLP). Nesses casos, o procedimento é de não acender e nem apagar qualquer lâmpada (luz), nem colocar ventiladores pois qualquer fonte de ignição se transforma em botão de acionamento para explosão. Qualquer centelha causa explosão”,  ensina o especialista em segurança.

Em relação ao acidente do último domingo, a casa era pequena e não havia janelas. Nesse caso, o bombeiro orienta que o ideal seria que fosse utilizado não um botijão de gás, mas sim o gás por encanação com registro de fechamento no lado externo da casa. “Dessa forma, quando o morador sentisse o odor de gás, era só desligar o registro”, destaca.

Em casos de vazamentos, ele frisa que o ideal é abrir as portas para arejar o ambiente por, no mínimo, 15 minutos, para o gás se dissipar de onde está confinado. Aí, sim, pode-se ligar alguma luz, por exemplo. 

Ele informa que não existe um período do ano específico para ocorrências como a do último fim de semana. “Esses casos ocorrem mais pela imprudência do morador. Muitas das vezes é assim”, comenta.

Publicidade
Publicidade