Terça-feira, 25 de Junho de 2019
ANÁLISE POSITIVA

'Estamos agradecidos a Deus', diz Carlos Souza sobre série na Netflix

Para a reportagem, o ex-deputado e irmão de Wallace Souza afirmou que a "população está tendo entendimento do que aconteceu após dez anos"



agora_s_rie_CFE18A27-D11E-4012-AD67-FF5E5B3E666A.JPG Da esquerda pra direita, os irmãos Carlos e Wallace Souza. Foto: Reprodução/A Crítica
05/06/2019 às 13:03

O irmão de Wallace Souza e ex-deputado estadual, Carlos Souza, afirmou na manhã desta quarta-feira (5), que a população do Amazonas está tendo um "entendimento" do que aconteceu após dez anos, por meio da série "Bandidos na TV", disponível na plataforma Netflix. A trama conta a história do ex-deputado Wallace, apontado pela polícia como o chefe de uma organização criminosa que matava traficantes em troca de audiência para o programa "Canal Livre".

Por telefone com a reportagem, Carlos afirmou que a família de Wallace Souza não está querendo fazer comentários sobre a série, mas acrescentou que "estavam agradecidos a Deus" pela trama ter sido disponibilizada na plataforma.

“A família não está querendo fazer comentários, entendeu, a respeito da série. Nós estamos só agradecidos a Deus, que aconteceu essa série e hoje a população tem um entendimento do que realmente aconteceu após dez anos. Só isso. Não queremos nos manifestar. O povo está se manifestando e as redes sociais estão se manifestando e para nós isso tem sido bastante satisfatório. Graças a Deus”, disse o ex-deputado.

A série “Bandidos na TV” estreou na última sexta-feira (31) com sete episódios na Netflix. Cada um deles possui entre 45 e 55 minutos. A trama mostra vários fatos e entrevistas, entre os familiares de Wallace, apenas a irmã dele, Marlúcia Souza, e o filho, Willace, dão depoimentos. Os irmãos Carlos e Fausto, aparecem apenas em imagens de arquivo.

Condenação

Carlos Souza e o irmão dele, o ex-vereador e ex-deputado estadual Fausto Silva, foram condenados pela Justiça do Amazonas no dia 7 de maio de 2019, a 15 anos de prisão e multas individuais no valor de R$ 55.411,16 por crime de associação para o tráfico de drogas. Os dois ainda podem recorrer da decisão e permanecem em liberdade.

Continuação da série

Para o Portal A Crítica, o diretor britânico Daniel Bogado não descartou uma continuação da história e considera a guerra de facções e o Caso Adail "assuntos fascinantes" para serem contatos.

Ele também afirmou que a intenção da série não era criar um senso de equilíbrio a qualquer custo. "Nossa intenção era contar a história e mostrar a verdade. Em outras palavras, se tivéssemos encontrado evidências que mostrassem 100% de que ele era culpado (ou inocente), teríamos mostrado isso. Se no final as pessoas se sentirem inseguras quanto à sua culpa, isso é, na minha opinião, um reflexo das evidências", destacou.

Wallace

Eleito deputado estadual em 1998, Wallace comandava, junto com os irmãos Carlos e Fausto Souza, o programa de TV que abordava casos policiais. Posteriormente, ele foi acusado de ser chefe de uma facção criminosa e de ordenar morte de traficantes rivais para exibir em seu próprio programa. Cassado em 2009 por conta das denúncias, Wallace passou a sofrer com graves complicações no sistema digestivo e faleceu em 2010.

Receba Novidades

* campo obrigatório
News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.