Publicidade
Manaus
Manaus

Estelionatária que vendeu casa para 20 pessoas em Manaus é presa em Rondônia

Kézia foi presa cometendo um novo golpe em uma distribuidora, onde havia se apresentado como policial militar para fazer compras de grandes quantidades de bebidas 15/04/2013 às 09:42
Show 1
Cerca de 20 pessoas compraram a mesma casa na Zona Norte de Manaus
Bruna Souza Manaus, AM

Suspeita de vender uma mesma casa na Zona Norte de Manaus para pelo menos 20 pessoas, Kézia Macedo da Silva, 36, foi presa na última quinta-feira (11) em Porto Velho, no estado de Rondônia, onde também estava aplicando novos golpes em distribuidoras de bebidas da cidade. A informação sobre a prisão da estelionatária foi confirmada na manhã desta segunda-feira (15) pelo delegado Antônio Rondon, responsável pela investigação.

Kézia foi presa cometendo um novo golpe em uma distribuidora, se apresentando como policial militar para fazer compras de grandes quantidades de bebidas. Ela chegava nos estabelecimentos comerciais e depois de se apresentar como oficial, pedia o número da conta do proprietário alegando que faria o depósito do valor da mercadoria. Porém, o depósito era feito em envelopes vazios.

A Polícia de Rondônia conseguiu efetuar a prisão após um dos proprietários desconfiar da atuação da mulher e acionar o Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS). Com ela foram apreendidas mais de 300 caixas de cerveja, um uniforme da Polícia Militar (PM), dados de compras, comprovantes dos falsos depósitos e um veículo. Kézia atuava em Porto Velho com a parceria do taxista e namorado, Jânio Carlos Barbosa. Kézia ainda tentou subornar os policiais oferecendo cerca de R$ 80 mil se fosse liberada.

Golpe das casas

Kézia era procurada desde o começo de 2013 depois que pelo menos 20 vítimas registraram ocorrência na polícia do Amazonas por terem sido enganadas pela mulher e o ex-marido, Carlos Alberto Gonzaga. A suspeita vendeu uma casa popular construída pela Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab), localizada no Conjunto Cidadão 10, na Zona Norte, que pertencia a Carlos.

O delegado Antônio Rondon informou que a casa era vendida pelo valor de R$ 25 mil após ser anunciada em classificados de jornais e sites da cidade. As vítimas só descobriam que haviam sido enganadas, depois de assinarem um documento de compra e venda em cartório e repassarem o dinheiro. Kézia dizia que a casa era doada pela Suhab e só poderia repassar o imóvel após um ano.

Transferência

Rondon informou que entrou em contato com a Delegacia Especializada em Capturas e Polinter de Rondônia e confirmou a prisão da suspeita após receber informações das vítimas. Segundo o delegado, uma cópia do mandado de prisão expedido pela juíza Magareth Rosi Cruz Hoagen da 4ª Vara Criminal foi enviada à polícia do estado vizinho. O caso corre em segredo de justiça.

“Já pedimos do Poder Judiciário a transferência da suspeita e aguardamos a decisão, tendo em vista que ela foi presa em Rondônia cometendo outro crime. Sendo aqui ou lá, ela responderá criminalmente pelo estelionato”, relatou o delegado.

Publicidade
Publicidade