Publicidade
Manaus
Manaus

Estelionatária que vendia terrenos em invasões no AM é presa

Ela é acusada de participar do esquema de venda de terrenos irregulares de invasões em Manaus, documentação falsa, estelionato e crimes contra a administração pública e investigada na Operação Gaia - Deusa da Terra 07/11/2013 às 11:24
Show 1
Edileuza Santana da Silva, 46, estava foragida desde o mês de abril quando foi deflagrada a Operação Gaia - Deusa da Terra
Bruna Souza Manaus, AM

Edileuza Santana da Silva, 46, que estava foragida desde o mês de abril, quando foi deflagrada pela Polícia Civil a  Operação Gaia - Deusa da Terra , foi presa e apresentada à imprensa na manhã desta quinta-feira (7) no 27º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Ela é acusada de participar do esquema de venda de terrenos irregulares de invasões em Manaus, documentação falsa, estelionato e crimes contra a administração pública.

Durante a ação, 11 pessoas foram presas, entre elas o coronel da PM Berilo Bernardino de Oliveira, 45, que é apontado como o coordenador da quadrilha, e outros sete continuam foragidos.

De acordo com a polícia, Edileuza foi presa na tarde de quarta-feira (6) em um salão de beleza, localizado na avenida Grande Circular, no bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus, após investigação. Ela estava sendo procurada pela polícia há sete meses e não reagiu a prisão. Em depoimento, afirmou que pretendia se entregar à polícia, mas ficou com medo e depois ficou doente.

Segundo o advogado da suspeita, Eloi Ribeiro, a sua cliente trabalhava para um homem identificado como Pedro Silva de Carvalho e não tinha conhecimento sobre o esquema criminoso do bando, que vendeu terrenos ilegais para mais de duzentas pessoas. Ainda de acordo com a polícia, as vítimas foram enganadas pela quadrilha que ostentava riqueza com propriedades em áreas nobres da cidade. A quadrilha atuava na capital amazonense a pelo menos 7 anos.

Durante a coletiva de imprensa foi informado ainda que Edileuza era foragida do Estado do Pará, onde teria matado o marido. Agora ela responderá pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha e crime contra a administração pública e será encaminhada à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa nesta tarde.

A polícia ainda procura dos outros integrantes da quadrilha, são eles: Domingos Tavares da Costa, Elis Suelen da Silva Oliveira, Rosana Carvalho de Oliveira, Lívina Barbosa de Carvalho, Itamar Nogueira ,Girlane Ferreira Navegantes Santos e Priscila Lima Menezes.

*Colaborou a repórter Joana Queiroz do jornal A Crítica 

#Confira mais informações na edição de sexta-feira (8) do Jornal A Crítica


Publicidade
Publicidade