Domingo, 08 de Dezembro de 2019
APELO

Estudante desempregado faz cartaz para pedir emprego em Manaus

Preocupado por estar desempregado desde o ano passado, o estudante conta que faz as refeições diárias na casa de uma tia, pois não tem condições de ser manter



20/04/2017 às 19:57

Após bater em diversas portas em busca de emprego e não receber respostas positivas, o estudante Pyerk Lima, 23, resolveu inovar. Nesta quinta-feira (20), ele produziu um cartaz com a frase: ‘Precisa-se de um emprego’ e se encaminhou para a Avenida Constantino Nery, localizada na Zona Centro-Sul de Manaus. Lá ficou por um bom tempo expondo o material.

Preocupado por estar desempregado desde o ano passado, o estudante conta que faz as refeições diárias na casa de uma tia, pois não tem condições de ser manter. Ele trabalhava como vigilante, mas foi demitido. 



“Estou muito apertado com as contas. Queria terminar meus estudos fazendo supletivo, mas até agora não tive chance alguma. Andei em Manaus para cima e para baixo, batendo de porta e porta, para pedir emprego, mas as coisas estão muito difíceis. Resolvi chamar atenção”, disse o estudante.

Pyrek conta que ele próprio produziu o cartaz com materiais que já tinha na sua casa.  “Nunca tinha feito algo parecido, pois minha mãe sempre me deu tudo de melhor, mas as coisas ficaram complicadas quando ela precisou sair da nossa casa e ir morar com a minha vó. Agora a minha mãe vive com o dinheiro do aluguel e eu me mudei para morar com a minha noiva”, lembrou.

O estudante também relata que ficou surpreso com a resposta positiva que recebeu das pessoas enquanto estava expondo o cartaz em frente da Arena Amazônia. Teve parte de curiosos que até quis realizar doações de dinheiro, mas Pyerk recusou. O que ele quer mesmo é um trabalho.

“As pessoas passavam por mim e me falavam palavras de conforto. Alguns também se ofereceram em pegar meu currículo. Amanhã andarei Manaus toda novamente entregando, mas não tenho ainda nada concreto. O mais legal foi perceber que ninguém fez brincadeiras negativas por eu fazer aquilo”, confessou Pyerk, completando que aceita trabalhar em qualquer coisa.

“Posso trabalhar fazendo faxina ou como vigilante. Topo qualquer coisa. A única exigência é que seja um trabalho digno, de um homem de caráter, que não faça coisas erradas”, ressaltou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.